domingo, junho 16, 2024
More
    HomeSociedadeBrasilEntenda o que muda se a taxação de compras até US$ 50...

    Entenda o que muda se a taxação de compras até US$ 50 for aprovada

    Publicado em

    spot_img

    A proposta de cobrança de Imposto de Importação para compras internacionais de até US$ 50 (aproximadamente R$ 260) deve ser votada pelo Senado esta semana, conforme anunciou o presidente da Casa, Rodrigo Pacheco (PSD-MG). Este tributo impactará especialmente as compras de vestuário feminino de varejistas internacionais.

    Entenda a Proposta

    O Projeto de Lei (PL) 914/24, que inclui a cobrança do imposto, foi aprovado pela Câmara dos Deputados e encaminhado ao Senado em 29 de maio de 2024. Originalmente, o PL trata do Programa Mobilidade Verde e Inovação (Mover), mas a taxação foi adicionada pelo relator, deputado Átila Lira (PP-PI).

    O líder do Governo no Senado, Jaques Wagner (PT-BA), solicitou urgência na tramitação do PL, acelerando sua votação. A proposta prevê uma alíquota de 20% para compras internacionais até US$ 50, afetando principalmente plataformas como Shopee, AliExpress e Shein.

    Impactos no consumidor

    Se aprovada, a medida adicionará um imposto federal de 20% e uma alíquota de 17% de ICMS estadual sobre compras internacionais de até US$ 50. Por exemplo, um produto de R$ 100 passará a custar R$ 140,40 com os impostos.

    Para compras entre US$ 50 e US$ 3 mil, a alíquota será de 60%, com um desconto de US$ 20 no tributo a pagar.

    Contexto e negociação

    A medida, se aprovada pelo Senado, precisará da sanção do presidente da República. Segundo o vice-presidente Geraldo Alckmin, a proposta é um acordo intermediário entre a isenção total e uma alíquota de 60%. Alckmin acredita que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva sancionará o projeto.

    A discussão sobre a taxação começou em abril de 2023, visando impedir que empresas burlassem a Receita Federal, enviando remessas como se fossem de pessoas físicas. Em agosto de 2023, o governo lançou o programa Remessa Conforme, isentando empresas que cumpriam determinadas normas.

    Reações e implicações

    A proposta tem gerado reações diversas. A Shein, uma das principais varejistas afetadas, chamou a medida de “retrocesso” e alertou para o impacto nos consumidores de classes C, D e E. Por outro lado, entidades brasileiras como a CNC e a CNI defendem a taxação para evitar concorrência desleal e proteger a indústria nacional.

    Estudos indicam que a isenção até US$ 50 beneficiou o comércio internacional, mas causou preocupações sobre empregos no Brasil. A aprovação da alíquota de 20% é vista como um passo inicial para equilibrar a tributação com a produção nacional.

    ARTE Taxa de importação compras até R$ 50
    Arte/EBC

    Com informações da Agência Brasil*

     

    Últimos Artigos

    Em Coari, Wilson Lima entrega oito escolas reformadas

    As entregas visam contribuir com a melhoria da qualidade de vida da população O governador...

    Sangue: até março, foram realizadas mais de 15 mil doações em AM

    Em 2023, 1,6% da população brasileira doou sangue no SUS, com mais de 3,2...

    Rede Globo não transmitirá Festival de Parintins

    A TV Acrítica, parte da Rede Calderaro, possui esses direitos exclusivos e uma quebra...

    Governo do Amazonas entrega 400 mil sementes de cacau

    Do total de cidades beneficiadas, 12 já receberam a primeira remessa do produto O Governo...

    Mais artigos como este

    Em Coari, Wilson Lima entrega oito escolas reformadas

    As entregas visam contribuir com a melhoria da qualidade de vida da população O governador...

    Sangue: até março, foram realizadas mais de 15 mil doações em AM

    Em 2023, 1,6% da população brasileira doou sangue no SUS, com mais de 3,2...

    Rede Globo não transmitirá Festival de Parintins

    A TV Acrítica, parte da Rede Calderaro, possui esses direitos exclusivos e uma quebra...