domingo, junho 23, 2024
More
    HomeCotidianoSociedadeExplicando: Anitta e a intolerância religiosa ao candomblé

    Explicando: Anitta e a intolerância religiosa ao candomblé

    Publicado em

    spot_img

    Os casos de intolerância religiosa em relação a religiões de matriz africana são recorrentes no Brasil. Na última segunda (13) e terça (14) foi a vez de Anitta, que faz parte do candomblé, perder 200 mil seguidores no Instagram ao compartilhar fotos em que aparece com vestes típicas e lançar seu novo clipe da música Aceita.

    A cantora escolheu o dia 13 de maio para homenagear o simbólico Dia de Preto Velho através de suas fotos e o dia 14 para o lançamento da música em um alinhamento de marketing para impulsionar seu novo álbum, o Funk Generation.

    O posicionamento religioso da cantora não era novidade, há muito tempo ela já havia declarado sua religião, porém a estratégia de marketing trouxe a concretização dessa informação em um formato visual que desagradou alguns dos seguidores da cantora que ainda conta com um público massivo de 64,8 milhões no Instagram.

    Anitta faz desabafo sobre intolerância religiosa

    “Ontem, quando anunciei o lançamento deste clipe, perdi mais de 200 mil seguidores em menos de 2 horas. Eu já falei da minha religião inúmeras vezes, mas parece que deixar um trabalho artístico para sempre no meu catálogo foi demais para quem não aceita que o outro pense diferente. Acredito que as religiões são rios que desembocam num mesmo lugar, Deus, a inteligência suprema”, disse a cantora em um post no Instagram.

    A cantora citou também os valores de sua religião “Minha religião cultua os elementais da natureza (essa que o ser humano, a cada dia que passa,vai esquecendo da importância).
    Brigam tanto pra ter razão em cada coisa, mas não conseguem valorizar o óbvio, sua casa, o chão que pisa, que te dá de beber e de comer. Hoje a natureza nos cobra um posicionamento, mas estão todos ocupados demais discutindo quem tem razão, ao invés de adorar nosso bem maior, a casa que Deus nos deu”, deixando claro seu posicionamento e quais são seus ideais em sua busca pela espiritualidade.

    A intolerância religiosa no Brasil

    O Disque 100, um serviço governamental de denúncias registrou um crescimento exponencial nas denúncias de intolerância religiosa especialmente após 2021. Além das denúncias o aumento no registro das violações também foi notado.

    Em 2018 foram registradas 615 denúncias desses casos e o número aumentou para 1418 em 2023, ou seja, um aumento de 140,3% de ocorrências nos últimos anos. A representatividade da cantora traz luz a uma discussão muito importante a respeito de “aceitar” o direito do outro de se comportar diferente, de acreditar em outra religião e também de existir. Curiosamente, a música é em Inglês e Espanhol e não fala sobre o candomblé em si e o vídeo traz referência sobre outras religiões e nele a cantora repete “Eu acho que você não sabe como me chamam”, em referência ao preconceito vivenciado em sua carreira.

    Outros famosos que sofreram intolerância religiosa

    Infelizmente, Anitta não foi a primeira e provavelmente não será a última celebridade a representar no mundo dos famosos, o que acontece no mundo dos anônimos. Além dela Cleo Pires, André Luiz Frambach (noivo de Larissa Manoela), Arlindinho, Mc Cabelinho, Malu Galli, Juliana Paes e muitos outros já foram vítimas do preconceito.

     

    Últimos Artigos

    Estiagem 2024: Amazonas deve decretar emergência em 10 dias

    Diante do baixo nível dos rios já no início da estiagem, o governador do...

    Festival de Parintins tem campanhas contra a exploração sexual

    Canais de denúncias específicos para garantir a preservação da fauna e de jovens e...

    Codam aprova investimento de R$ 698 milhões para o polo industrial

    Estimativa de criação de 991 empregos nos próximos três anos e realocação de 403...

    Festival de Parintins: Caprichoso Completa 95% dos preparativos

    Preparativos avançam na reta final com últimos ajustes Com pouco mais de uma semana para...

    Mais artigos como este

    Estiagem 2024: Amazonas deve decretar emergência em 10 dias

    Diante do baixo nível dos rios já no início da estiagem, o governador do...

    Festival de Parintins tem campanhas contra a exploração sexual

    Canais de denúncias específicos para garantir a preservação da fauna e de jovens e...

    Codam aprova investimento de R$ 698 milhões para o polo industrial

    Estimativa de criação de 991 empregos nos próximos três anos e realocação de 403...