sábado, junho 15, 2024
More
    HomeCotidianoProfessores rejeitam 8% e querem 15,19% propostos em negociação

    Professores rejeitam 8% e querem 15,19% propostos em negociação

    Publicado em

    spot_img

    Sindicato informou que os profissionais retornam às salas de aula, mas a categoria continua em “estado de greve”, podendo paralisar o trabalho a qualquer momento.

    Após uma audiência de conciliação no Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) nesta segunda-feira (5), não houve acordo entre o Governo do Amazonas e os professores. O governo propôs um reajuste salarial de apenas 8%, o que foi rejeitado pelos servidores. A categoria reivindica um aumento de 15,19%, que foi proposto durante as negociações.

    Os trabalhadores da educação encerraram uma greve de 17 dias na sexta-feira (2), mas continuam mobilizados. No entanto, os atos públicos, como protestos, foram suspensos.

    Os representantes do Sinteam (Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Amazonas) expressaram sua insatisfação com a proposta do governo. Ana Cristina Rodrigues, presidente do sindicato, afirmou que a categoria continuará em estado de greve e suspenderá todas as demais atividades. Ela ressaltou que o sindicato cumpriu sua palavra ao analisar a proposta de 15,19%, mas o governo não apresentou formalmente a correção salarial acordada na reunião de 31 de maio.

    Durante a audiência, o procurador do estado, Giordano Bruno, comprometeu-se a levar as reivindicações dos professores ao governador Wilson Lima. Ele também informou que as faltas dos trabalhadores durante a greve, que foram descontadas em maio, poderão ser abonadas e o valor devolvido.

    O Sinteam planeja elaborar uma planilha com os nomes dos servidores afetados e os valores descontados. Por sua vez, o governo verificará a possibilidade de retirar a ação civil que declarou a greve como ilegal, conforme apontado pela Justiça.

    Sindicato insatisfeito 

    O sindicato expressou descontentamento com a postura dos deputados presentes na mesa de negociação, afirmando que eles não abordaram mais o assunto do reajuste salarial. O percentual de 15,19% proposto pelo governo na reunião de 31 de maio não foi formalizado, apesar de terem sido solicitados documentos.

    Próximos passos

    Uma nova audiência foi marcada para a próxima semana, na tentativa de buscar um acordo entre as partes envolvidas.

    Leia mais:
    Trabalhadores da educação de Manaus podem ter piso acima do nacional
    Governador anuncia reajuste de 8% da data-base de 2022 para servidores da Educação
    Professores rejeitam proposta de Governo e mantêm greve no AM

    Com informações da Gazeta da Amazônia*

    Últimos Artigos

    Em Coari, Wilson Lima entrega oito escolas reformadas

    As entregas visam contribuir com a melhoria da qualidade de vida da população O governador...

    Sangue: até março, foram realizadas mais de 15 mil doações em AM

    Em 2023, 1,6% da população brasileira doou sangue no SUS, com mais de 3,2...

    Rede Globo não transmitirá Festival de Parintins

    A TV Acrítica, parte da Rede Calderaro, possui esses direitos exclusivos e uma quebra...

    Governo do Amazonas entrega 400 mil sementes de cacau

    Do total de cidades beneficiadas, 12 já receberam a primeira remessa do produto O Governo...

    Mais artigos como este

    Em Coari, Wilson Lima entrega oito escolas reformadas

    As entregas visam contribuir com a melhoria da qualidade de vida da população O governador...

    Sangue: até março, foram realizadas mais de 15 mil doações em AM

    Em 2023, 1,6% da população brasileira doou sangue no SUS, com mais de 3,2...

    Rede Globo não transmitirá Festival de Parintins

    A TV Acrítica, parte da Rede Calderaro, possui esses direitos exclusivos e uma quebra...