sábado, junho 15, 2024
More
    HomePoderFazendeiro fala sobre capivara em plenário vazio na Aleam

    Fazendeiro fala sobre capivara em plenário vazio na Aleam

    Publicado em

    spot_img

    O fazendeiro Agenor Bruce Tupinambá, de 23 anos, foi convidado para se pronunciar sobre a multa de R$ 17 mil aplicada pelo Ibama por “maus-tratos, abuso e exploração da imagem de animais silvestres”. O animal em questão trata-se da capivara Filó, que ficou ainda mais conhecido nas redes sociais após o caso vir à público.

    O que chamou atenção, foi que antes do pronunciamento, os deputados deixaram o plenário da Assembleia Legislativa do Amazonas. Como resultado, Agenor fez seu discurso para um plenário vazio, com apenas os convidados da deputada Joana Darc, autora do convite, presentes na galeria.

    Antes disso, em uma sessão de homenagem a pessoas autistas, 21 parlamentares estavam presentes, como mostra a imagem abaixo, mas apenas Joana Darc (União Brasil), Alessandra Campelo (PSC) e Cristiano Dângelo (MDB) estavam presentes para a declaração do fazendeiro. O pronunciamento estava previsto para o dia 20 de abril, mas foi adiada por um bate-boca entre Joana Darc e Wilker Barreto (Cidadania). Agenor também recebeu uma notícia falsa sobre uma vistoria do Ibama em sua casa, o que o fez retornar rapidamente para Autazes.

    Painel da ALE-AM mostrou 21 deputados antes da fala de fazendeiro sobre capivara (Foto: Felipe Campinas/ATUAL)

    Durante a fala, Agenor negou que estivesse ganhando dinheiro com a situação e disse que estava sendo perseguido. Ele afirmou que mora em um flutuante em cima d’água e que sua cultura e sua vivência são ligadas à cultura amazônica. Ele também ressaltou que nunca ganhou dinheiro em cima dos animais e que os animais que moram com ele na fazenda são livres para vir e ir a hora que quiserem.

    Acusação do Ibama

    Agenor é acusado pelo Ibama de ser o responsável pela morte de uma preguiça, mas Joana Darc defendeu o fazendeiro, dizendo que ele tentou salvar a preguiça. A mãe de Agenor, Cláudia, também se pronunciou e afirmou que o filho é autista e sempre viveu em meio aos animais. Ela pediu respeito à vida e cultura deles. Segundo Cláudia, os animais são livres e nunca foram domesticados.

    Leia mais:
    Na Aleam, discussão entre parlamentares acaba em gritaria

    Com informações da Gazeta da Amazônia*

    Últimos Artigos

    Em Coari, Wilson Lima entrega oito escolas reformadas

    As entregas visam contribuir com a melhoria da qualidade de vida da população O governador...

    Sangue: até março, foram realizadas mais de 15 mil doações em AM

    Em 2023, 1,6% da população brasileira doou sangue no SUS, com mais de 3,2...

    Rede Globo não transmitirá Festival de Parintins

    A TV Acrítica, parte da Rede Calderaro, possui esses direitos exclusivos e uma quebra...

    Governo do Amazonas entrega 400 mil sementes de cacau

    Do total de cidades beneficiadas, 12 já receberam a primeira remessa do produto O Governo...

    Mais artigos como este

    Em Coari, Wilson Lima entrega oito escolas reformadas

    As entregas visam contribuir com a melhoria da qualidade de vida da população O governador...

    Sangue: até março, foram realizadas mais de 15 mil doações em AM

    Em 2023, 1,6% da população brasileira doou sangue no SUS, com mais de 3,2...

    Rede Globo não transmitirá Festival de Parintins

    A TV Acrítica, parte da Rede Calderaro, possui esses direitos exclusivos e uma quebra...