quarta-feira, maio 29, 2024
More
    HomeSociedadeAmazonasEm guerra fiscal, São Paulo recusa convênio que beneficia a ZFM

    Em guerra fiscal, São Paulo recusa convênio que beneficia a ZFM

    Publicado em

    spot_img
    Minas Gerais votou a favor da Zona Franca de Manaus, no convênio aprovado pelo Confaz

    O estado de São Paulo publicou decreto para manter a regra para o ICMS nas operações com a Zona Franca de Manaus (ZFM).

    Dessa forma, não ratifica um convênio aprovado há duas semanas pelo conselho que reúne o governo federal e os secretários de Fazenda estaduais.

    Neste dia 12, o jornal Folha de S.Paulo publicou reportagem sobre o assunto, em que a disputa entre os dois estados já soma mais de R$ 10 bilhões.

    Isso em autuações aplicadas pelo fiscal paulista e confirmadas pelo Tribunal de Impostos e Taxas do estado.

    É que nas vendas para São Paulo, empresas da Zona Franca devem recolher a diferença do ICMS entre o que é pago ao governo do Amazonas e a alíquota paulista.

    Segundo o jornalista Eduardo Cucolo, em geral, de 12% e 18%, respectivamente.

    Por outro lado, o governo paulista argumenta que o Amazonas concede um desconto na alíquota local e só cobra 1% dos fabricantes. Assim como pedem o reconhecimento de um crédito de 12% para reduzir a tributação em São Paulo.

    Por exemplo, a empresa que fabrica uma moto em São Paulo paga 18% de ICMS.

    Então, o mesmo produto feito na Zona Franca recolheria 7% de ICMS (6% em SP + 1% no AM), caso o convênio fosse ratificado pelo governo paulista, tirando competitividade da indústria local.

    Nesse sentido, Felipe Salto, secretário da Fazenda e Planejamento do estado de São Paulo, afirmou à Folha:

     

    A decisão do Confaz [Conselho Nacional de Política Fazendária] foi muito prejudicial ao pacto federativo. São Paulo continuará cumprindo a Constituição Federal e glosando créditos de ICMS em decorrência de benefício fiscal concedido unilateralmente pelo estado do Amazonas, no contexto da Zona Franca de Manaus.

    E o secretário paulista acrescentou:

    “Estão querendo enfiar goela abaixo esse convênio aprovado pelo Confaz como se fosse licença para matar, e nós estamos falando que estamos no nosso direito de não ratificar esse convênio, que é o que esse decreto faz”.

    A princípio, há duas semanas, foi apresentada a proposta no Confaz dispensando a região de submeter ao colegiado a aprovação de seus benefícios.

    Dessa maneira, São Paulo, Rio de Janeiro e Paraná foram derrotados na votação dessa proposta.

    Portanto, para barrar a decisão, seria necessário o apoio de mais um estado do Sudeste, mas Minas se posicionou a favor da Zona Franca.

    Leia mais:
    Bolsonaro diz que ZFM será preservada: ‘Como sempre’
    Moraes derruba liminar e IPI reduzido em 35%, menos na ZFM
    Bolsonaro vai trocar IPI da ZFM por ‘crédito verde’

    Mais informações.

    Últimos Artigos

    Governo define regras para uso de câmeras corporais por policiais

    O Ministério da Justiça e Segurança Pública anunciou nesta terça-feira (28) novas diretrizes para...

    Omar Aziz declara voto contra a PEC das praias

    O senador Omar Aziz (PSD-AM) anunciou sua oposição à PEC 03/2022, que visa transferir...

    Procon-AM orienta sobre pacotes turísticos para o Festival de Parintins

    O 57º Festival de Parintins está se aproximando, acontecendo nos dias 28, 29 e...

    Luminárias de LED do Programa Ilumina+ Amazonas são produzidas na ZFM

    Os produtos têm garantia de cinco anos e contribuem para a geração de cerca...

    Mais artigos como este

    Governo define regras para uso de câmeras corporais por policiais

    O Ministério da Justiça e Segurança Pública anunciou nesta terça-feira (28) novas diretrizes para...

    Omar Aziz declara voto contra a PEC das praias

    O senador Omar Aziz (PSD-AM) anunciou sua oposição à PEC 03/2022, que visa transferir...

    Procon-AM orienta sobre pacotes turísticos para o Festival de Parintins

    O 57º Festival de Parintins está se aproximando, acontecendo nos dias 28, 29 e...