sexta-feira, maio 17, 2024
More
    HomePoderBastidoresLira diz que debate sobre voto impresso não pode gerar atritos entre...

    Lira diz que debate sobre voto impresso não pode gerar atritos entre poderes

    Publicado em

    spot_img

    O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), disse nesta quarta-feira (4) que o debate sobre o voto impresso está mal colocado e defendeu prudência e paciência para que o Legislativo possa decidir sobre o assunto sem gerar atritos entre as instituições democráticas. A afirmação foi feita durante entrevista à Rádio Bandeirantes nesta manhã.

    Nas últimas semanas, o presidente da República, Jair Bolsonaro, tem subido o tom nas críticas ao presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luis Roberto Barroso, contrário à proposta.

    O voto impresso está sendo discutido na Câmara por uma comissão especial que analisa a PEC 135/19. O parecer do relator, deputado Filipe Barros (PSL-PR), deve ser votado nesta quinta.

    Bolsonaro tem ameaçado a realização das eleições do próximo ano, caso a PEC não seja aprovada pelo Congresso. Em razão disso, o TSE decidiu, por unanimidade, investigar administrativamente Bolsonaro sobre manifestações contra a legitimidade das eleições. O tribunal também pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) que inclua o presidente da República no inquérito que investiga fake news, por disseminação de informações falsas contra as urnas eletrônicas.

    Lira voltou a lembrar que já há uma PEC, de 2015, que regulamenta o voto auditável e impresso, em tramitação no Senado e ressaltou que essa é uma decisão do Legislativo.

    Mudança de rumo
    O presidente da Câmara afirmou que não vê nenhum fato relevante para desconfiar do sistema de votação, mas ressaltou que um modelo mais transparente na votação e apuração pode evitar o questionamento do resultado das eleições.

    Segundo ele, houve uma mudança de rumo entre os partidos sobre a aprovação da proposta. Antes a tendência era aprovação do texto, mas devido à temperatura da crise política, os partidos estão orientando os deputados a votarem contra a PEC 135.

    “Mudanças de rumo são normais no Legislativo, temos que ter paciência, agora, se o Senado não votar a PEC de 2015, não vai votar a de 2021. Não precisamos gerar atritos entre as instituições democráticas, isso não vai trazer benefícios. Temos que ter calma e deixar o Legislativo decidir”, afirmou Lira.

    Leia mais:
    Deputados e um senador do AM são favoráveis ao voto impresso

    Votação sobre PEC do voto impresso será após recesso parlamentar
    Bolsonaro se contradiz e não apresenta nenhuma prova de fraude nas eleições

    (*) Com informações da Agência Câmara de Notícias

    Últimos Artigos

    Explicando: Anitta e a intolerância religiosa ao candomblé

    Os casos de intolerância religiosa em relação a religiões de matriz africana são recorrentes...

    Isabelle recebe título de embaixadora do Festival de Parintins

    A dançarina, professora e ex-bbb Isabelle Nogueira recebeu, nesta quinta-feira (16) o título de...

    Para onde vão os carros destruídos na enchente do Sul?

    As enchentes do Rio Grande do Sul ocasionaram diversos danos materiais  - incluindo as...

    Ministério da Saúde alerta quanto à disseminação da febre oropouche, doença parecida com dengue

    Dados do Ministério da Saúde apontam um crescimento dos casos de febre oropouche no...

    Mais artigos como este

    Explicando: Anitta e a intolerância religiosa ao candomblé

    Os casos de intolerância religiosa em relação a religiões de matriz africana são recorrentes...

    Isabelle recebe título de embaixadora do Festival de Parintins

    A dançarina, professora e ex-bbb Isabelle Nogueira recebeu, nesta quinta-feira (16) o título de...

    Para onde vão os carros destruídos na enchente do Sul?

    As enchentes do Rio Grande do Sul ocasionaram diversos danos materiais  - incluindo as...