quinta-feira, abril 18, 2024
More
    HomePoderEx-ministros do meio ambiente denunciam recusa de transição da equipe de Bolsonaro

    Ex-ministros do meio ambiente denunciam recusa de transição da equipe de Bolsonaro

    Publicado em

    spot_img

    Em reunião inédita nesta quarta-feira em São Paulo, oito ex-ministros se uniram contra ao que chamam de desmonte de políticas ambientais. O grupo de profissionais que atuaram nos governos Itamar, FHC, Lula, Dilma e Temer alertam para consequências da continuidade das ações do governo de Bolsonaro.

    O ex-ministro do Meio Ambiente de Michel Temer, Edson Duarte, aproveitou o encontro para denunciar uma recusa da nova gestão em analisar documentos e levantamentos preparados pela gestão anterior.
    “Por um princípio ético, não cabia a mim fazer uma análise do ministro que estava entrando. Nós montamos todas as condições para uma boa transição, nos apresentaram uma comissão e passamos para eles todas as informações em um documento”, disse Duarte.

    Ao fim da breve reunião fechada, os ex-ministros divulgaram um comunicado de pouco mais de três páginas e é  composto por uma série de críticas e alertas sobre as consequências da continuidade das ações praticadas pelo atual governo.
    O grupo acusa o presidente e o atual ocupante da pasta, Ricardo Salles (NOVO), de estarem revertendo todas as conquistas das últimas décadas. Conquistas que “não são de um governo ou de um partido, mas de todo o povo brasileiro”, segundo destacou mais de uma vez Marina Silva, que ocupou o Ministério entre 2003 e 2008.

    Representando quase 30 anos de gestão do Meio Ambiente do País, os ex-ministros fizeram questão de destacar que tem diferenças políticas e ideológicas, mas, uma intenção em comum, a de ingressar com ações judiciais contra o desmonte de órgãos de fiscalização e controle ambiental e interlocução com órgãos como a Procuradoria-Geral da República.
    “Estamos diante de um risco real de aumento descontrolado do desmatamento na Amazônia. Os frequentes sinais contraditórios no combate ao crime ambiental podem transmitir a ideia de que o desmatamento é essencial para o sucesso da agropecuária no Brasil. A ciência e a própria historia recente do País demonstram cabalmente que isso é uma falácia e um erro que custará muito caro a todos nós”, diz trecho do comunicado.
    O desmonte das ações de fiscalização contra o desmatamento ilegal na Amazônia, segundo o documento, coloca em risco a continuidade do combate ao crime organizado e à corrupção presentes nessas ações.

    O atual ministro Ricardo Salles lançou uma nota rebatendo seus colegas. “O atual governo não rechaçou, nem desconstruiu, nenhum compromisso previamente assumido e que tenha tangibilidade, vantagem e concretude para a sociedade brasileira”, destacou. “Mais do que isso, criou e vem se dedicando a uma inédita agenda de qualidade ambiental urbana, até então totalmente negligenciada”.

    Vale lembrar que no fim de março, o governo anunciou um corte de 187 milhões de reais do orçamento do Ministério do Meio Ambiente (MMA). Cerca de 96% da verba dedicada ao combate de mudanças climáticas foi cortada. Em menos de um semestre de governo, Salles já acumulou desafetos e instabilidade a órgãos estratégicos como ICMBio e Ibama.
    Rubens Ricupero, Gustavo Krause, José Sarney Filho, José Carlos Carvalho, Marina Silva, Carlos Minc, Izabella Teixeira e Edson Duarte assinaram o documento e segundo o ex-ministro do Meio Ambiente Carlos Minc (2008-2010), a reunião terá um desdobramento: “”Vamos ao Congresso, ao Supremo, ao Ministério Público. Isso não se esgota hoje”.

    Últimos Artigos

    Mais de 200 habilitações do projeto CNH Social são entregues

    Até final do segundo ciclo, 80 mil pessoas serão beneficiadas com o projeto que...

    Hemoam reforma e amplia farmácia hospitalar

    Houve também a reestruturação da Central de Abastecimento e implantação de assistência ao hemofílico A...

    Justiça suspende votação de empréstimo pela CMM

    A Justiça do Amazonas proibiu a Câmara Municipal de Manaus (CMM) de votar o...

    Minha Casa Minha Vida: Aumento do subsídio no AM

    O governo federal anunciou melhorias no Programa Minha Casa, Minha Vida para a região...

    Mais artigos como este

    Mais de 200 habilitações do projeto CNH Social são entregues

    Até final do segundo ciclo, 80 mil pessoas serão beneficiadas com o projeto que...

    Hemoam reforma e amplia farmácia hospitalar

    Houve também a reestruturação da Central de Abastecimento e implantação de assistência ao hemofílico A...

    Justiça suspende votação de empréstimo pela CMM

    A Justiça do Amazonas proibiu a Câmara Municipal de Manaus (CMM) de votar o...