sábado, julho 20, 2024
More
    HomeCotidianoSociedadeCondomínios serão obrigados a relatarem casos de violência doméstica

    Condomínios serão obrigados a relatarem casos de violência doméstica

    Publicado em

    Os condomínios e conjuntos habitacionais serão obrigados a relatarem para autoridades casos de violência doméstica dentro de suas dependências. É o que diz a Lei nº 5.343/2020, de autoria da deputada estadual Drª Mayara Pinheiro Reis (PP), que foi sancionada pelo Governo do Amazonas na última semana.

    “Durante a pandemia da Covid-19 houve um aumento da violência doméstica em cerca de 40%. Desses casos, 88% são cometidos por companheiros e ex-companheiros. É mais uma forma de defesa para essas mulheres. O isolamento reduziu a possibilidade de defender, denunciar, criar uma rede de apoio e busca por ajuda pois o contato com familiares e amigos foi reduzido”, disse a deputada.

    De acordo com a Lei, quem presenciar os casos de agressão terá que notificar de imediato ao síndico ou à administradora do condomínio que, por sua vez, deverá comunicar à Delegacia Especializada de Defesa da Mulher. O sigilo do denunciante deverá ser mantido.

    Segundo dados da Secretaria de Segurança Pública (SSP), os casos de violência contra a mulher aumentaram 39% de janeiro a junho de 2020 se comparado do ano passado. Foram 10.660 denúncias de injúria, ameaças, lesão corporal, vias de fato, perturbação de tranquilidade, dano, difamação, violação de domicílio e outros delitos.

    “A lei tem o intuito de garantir novas formas de denúncia por parte de vizinhos e também mudar a cultura de que ‘em briga de marido e mulher não se mete a colher’. Essa ideia é responsável por muitas mortes e abusos”, alertou a deputada Mayara Pinheiro.

    O descumprimento dessa Lei pode gerar advertência e multa no valor de cinco mil reais (R$ 5.000,00) por ocorrência. Em caso de reincidência, o preço poderá ser duplicado.

    As denúncias deverão conter a qualificação dos moradores do respectivo apartamento, casa ou similares; endereço e, se possível, telefone de contato da vítima.

    Antes de ser sancionada, a Lei tramitou na Assembleia Legislativa do Amazonas sob PL n° 158/2020 e na justificativa leva em consideração os números alarmantes de violência durante o isolamento social da pandemia da Covid-19.

    Leia mais:
    Violência doméstica no Amazonas poderá ser denunciada on-line na pandemia
    Polícia do AM inaugura núcleo para combate da violência doméstica
    Número de mulheres vítimas de violência doméstica em Manaus tem aumento

     

    Últimos Artigos

    Maués ganha murais grafitados com projeto contemplado pela Lei Paulo Gustavo

    Quem visitar a cidade de Maués — a 276 quilômetros de Manaus — agora,...

    Disney Brasil promove festival de incentivo à leitura em Manaus

    Durante o mês de férias escolares, a Disney Brasil realiza o Festival de Histórias,...

    No Brasil, dois celulares são roubados ou furtados por minuto

    O 18° Anuário Brasileiro de Segurança Pública, divulgado na quinta-feira (18) pelo Fórum Brasileiro...

    Califórnia veta exigência de notificação escolar sobre mudança de gênero de alunos

    Gavin Newsom, governador da Califórnia, aprovou a lei que proíbe distritos escolares de aprovar...

    Mais artigos como este

    Maués ganha murais grafitados com projeto contemplado pela Lei Paulo Gustavo

    Quem visitar a cidade de Maués — a 276 quilômetros de Manaus — agora,...

    Disney Brasil promove festival de incentivo à leitura em Manaus

    Durante o mês de férias escolares, a Disney Brasil realiza o Festival de Histórias,...

    No Brasil, dois celulares são roubados ou furtados por minuto

    O 18° Anuário Brasileiro de Segurança Pública, divulgado na quinta-feira (18) pelo Fórum Brasileiro...