Atleta de Benjamin Constant é campeã mundial de MMA

0
69
Com o apoio do Governo do Amazonas, a atleta de Benjamin Constant fez história na competição realizada na Albânia, vencendo por decisão unânime na categoria Peso Palha.
A atleta Giuliany Perêa, campeã mundial de MMA amador. FOTO: Divulgação/Sedel

No último sábado (25/11), a atleta amazonense Giuliany Perêa alcançou a consagração no cenário mundial de MMA amador ao se tornar campeã no Campeonato Mundial da IMMAF (Federação Internacional de Artes Marciais Mistas). Com o apoio do Governo do Amazonas, a lutadora de Benjamin Constant fez história na competição realizada em Tirana, Albânia, vencendo por decisão unânime na categoria Peso Palha.

Desafios

Giuliany, representando a academia Nova União, do Mestre Dedé Pederneiras, enfrentou uma sequência de desafios para alcançar o título. Suas vitórias incluíram combates contra adversárias da Itália, Suécia e, finalmente, a francesa Delphine Benoaich. A conquista marca um feito inédito para o Brasil e o Amazonas, solidificando o nome de Giuliany entre as melhores lutadoras do mundo.

Giuliany é natural de Benjamin Constant, no interior do Amazonas.
Giuliany é natural de Benjamin Constant, no interior do Amazonas. FOTO: Divulgação/Sedel

O secretário de Estado do Desporto e Lazer (Sedel), Jorge Oliveira, destacou a importância das políticas públicas de incentivo ao esporte de alto rendimento, afirmando que Giuliany é um exemplo concreto desses esforços. “Estamos construindo grandes promessas para o esporte, e a Giuliany é prova disso, colocando o Amazonas no lugar mais alto do pódio e representando as mulheres que sonham em chegar no MMA”, disse Oliveira.

Atleta já é bicampeã Pan-americana

Giuliany Perêa, além de ser agora campeã mundial de MMA amador, já havia conquistado o título de bicampeã Pan-Americana. Com duas medalhas de prata e como integrante da Seleção Brasileira pela IMMAF, a atleta amazonense destaca-se como uma referência no cenário internacional das artes marciais mistas.

A lutadora expressou sua gratidão pelo apoio da Sedel, enfatizando que a conquista do título mundial foi possível graças ao trabalho árduo e ao suporte oferecido. “Esse é o evento de maior expressão da modalidade, e graças a Deus e com muito trabalho e apoio da Sedel, consegui essa conquista, um título inédito para o Brasil e o Amazonas, entre as melhores lutadoras do mundo”, ressaltou Giuliany.