Cuidados essenciais com o seu pet no verão amazônico

0
127
Com o início do verão amazônico, o Amazonas, vai registrar altas temperaturas de 38º e 39º. Veja dicas para proteger o seu pet.
Os animais precisam de cuidados específicos durante o verão. Foto: Reprodução internet.

Com o início do verão amazônico, o Amazonas, durante o mês de agosto, deve registrar altas temperaturas de 38º e 39º. Por conta disso, a Gazeta da Amazônia entrevistou a médica veterinária, Deborah Lopes, para entender os cuidados que os manauaras devem ter com os seus pets durante os meses de calor no estado.

No verão, os animais não conseguem resfriar o corpo como os humanos e, por isso, é importante ter água, sombra e superfícies frias a disposição de cachorros e gatos. A veterinária Deborah indica sempre oferecer água com pedras de gelo e picolés de sachê, para amenizar o calor intenso. No seu perfil do Instagram, a veterinária ensina como fazer o picolé.

Algumas dicas da veterinária são:

  1. Manter o animal em local com sombra e circulação de ar, e se possível com ar condicionado ligado;
  2. Tosar os animais com pelo longo;
  3. Investir em protetor solar para os pets;
  4. Não levar os animais a longas caminhadas ou atividades físicas nos horários de mais calor.

Além disso, Deborah diz que é preciso tomar cuidado na hora do passeio. O asfalto quente pode queimar as patinhas dos animais. “Passear com os pets somente no início da manhã, até as 10h, e no final da tarde, quase noite”, explica a veterinária.

Carteira de vacinação atualizada

Os donos de pets intensificam os passeios como forma de aliviar o calor para o bichinhos, no entanto, é necessário se atentar com relação à exposição dos gatos e cachorros a doenças infecciosas e agentes patogênicos que circulam na rua. Os especialistas reforçam que é preciso manter as vacinações e os tratamentos antiparasitários do seu animal em dia para garantir a saúde e bem-estar do seu pet.

Pets mais afetados com o calor

Shih-tzu - pet - cahorro

Os cachorros braquicefálicos precisam de uma atenção especial no calor, segundo a veterinária Deborah, pois possuem focinho mais curto. Por conta disso, os cães das raças Shih-tzu, Lhasa Apso, Pug e Buldogue francês, têm dificuldade de resfriar o corpo, e ficam mais sujeitos a sofrer hipertemia.

Leia mais:
Lei que obriga motoristas a socorrerem animais atropelados entra em vigor em Manaus
Governo proíbe uso de animais em testes para cosméticos e perfumes
Caio André assina portaria que proíbe entrada de animais de rua na CMM


Com informações da Gazeta da Amazônia*