Vereador que defendeu família tradicional tem processo por pensão

0
130
Ao defender o Dia do Conservadorismo na capital amazonense, o vereador Dione Carvalho disse que a legislação vai
Foto: CMM

Ao defender o projeto de lei que institui o Dia do Conservadorismo na capital amazonense, nesta segunda-feira (12/06), o vereador Dione Carvalho (Patriotas) disse que o projeto vai “blindar os princípios da família”. Inusitadamente, o parlamentar também possui um processo judicial por revisão de pensão alimentícia.

Além de vereador de Manaus, Dione também é Assistente Social. À época em que trabalhava somente com a sua formação acadêmica, Dione pagava de pensão alimentícia para a sua filha, que mora em Santa Catarina, 33% do salário mínimo vigente no ano de 2017 (o equivalente a R$ 309,21).

Eleito em 2020, Dione passou a ganhar o subsídio de R$ 11.222,21 líquido, conforme consta em documento da CMM. Em 2021, um processo para a revisão de pensão foi movido pela Defensoria Pública de Santa Catarina, solicitando o aumento da pensão alimentar para o valor de três salários mínimos vigente.

Atualmente o subsídio para um vereador em Manaus é de R$ 12.700,35 líquido e pode ser conferido no Portal da Transparência.

Antes de anunciar seu voto a favor da lei que institui o Dia do Conservadorismo, Dione fez questão de reforçar que comunga com a mesma ideologia do criador do PL:

“hoje o negócio está muito solto (…) essa lei ela vai proteger, ela vai blindar os princípios da família”

Valorizando instituições tradicionais

O projeto de lei do vereador Raiff Matos busca valorizar instituições sociais tradicionais como a família, a comunidade local, a religião, além dos usos e costumes, tradições e convenções. Segundo o vereador, vivemos em tempos em que alguns tentam desqualificar o que é tradicional, como a família, e a mídia, a moda e até mesmo algumas instituições contribuem para distorcer a visão sobre as tradições da sociedade.

Com informações da Gazeta da Amazônia*