Desmatamento diminui 41% na Amazônia de janeiro a abril

0
275
Desmatamento reduziu na Amazônia e aumentou no cerrado (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

De acordo com dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), a comparação entre o período de janeiro a abril de 2023 e o mesmo período do ano anterior indica uma queda na Amazônia Legal.

Segundo o Sistema de Detecção do Desmatamento em Tempo Real (Deter), disponível na plataforma TerraBrasilis, a área desmatada na Amazônia neste ano foi de 1.132,45 km², uma redução de aproximadamente 41% em relação ao ano passado.

Repercussão

As organizações ambientais repercutiram os dados do sistema Deter. Para o WWF-Brasil, os dados sobre a Amazônia podem indicar uma reversão na tendência de destruição do bioma, mas é cedo para afirmar isso com certeza.

A gerente de Conservação do WWF-Brasil, Mariana Napolitano, afirmou que os números de abril representam um sinal positivo, mas lamentavelmente ainda é preciso aguardar para constatar uma tendência de queda no desmatamento da região. A temporada seca, que favorece o desmatamento, ainda não começou, o que mantém a situação indefinida.

O Ministério informou que houve um aumento de 216% no número de embargos para uso de áreas desmatadas ilegalmente desde janeiro, e a apreensão de produtos de infrações ambientais aumentou 210%.

De acordo com o governo federal, a nova fase do PPCDAm (Plano de Prevenção e Controle do Desmatamento na Amazônia) será concluída em maio, como restabelecido pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Leia mais:
5 municípios do AM causam 94% do desmatamento na BR-319
Lula inclui BR-319 e 174 entre prioridades de 100 dias de governo
Governo Bolsonaro libera recursos emergenciais para BR 319 e 174

Com informações da Agência Brasil*