Conselho do Garantido reprova contas de Andrade

0
218
Em reunião tensa na Cidade Garantido,, os membros o Conselho Fiscal do Boi Garantido anunciaram a reprovação das contas do presidente.
Antônio Andrade tentou adiar Assembleia Extraordinária do Boi Garantido (Foto: Reprodução/Portal CNA7)

Em reunião tensa, na manhã deste domingo (10) na Cidade Garantido, em Parintins (AM), os membros o Conselho Fiscal do Boi Garantido anunciaram o parecer pela reprovação das contas do presidente da agremiação, Antônio Andrade, referente ao período de outubro de 2020 a agosto de 2021. Dezenas de policiais militares estiveram no local para manter a ordem.

O presidente do Conselho Fiscal, Rozinaldo Carneiro, considerou irregularidades nas contas da agremiação. “O Conselho Fiscal manifesta-se, mediante decisão de seus membros, no sentido das contas relativas aos períodos acima supracitados, que estão em desacordo com as normas estatutárias desta agremiação”, disse Carneiro.

“Dessa forma, este Conselho Fiscal emite parecer desaprovando a referida prestação de contas. Assim, os membros do Conselho Fiscal da Associação Folclórica Boi-Bumbá Garantido e Instituto Boi-Bumbá Garantido, titulares e suplentes, não atestam a prestação de contas da entidade e apresentam e propõem a sua desaprovação à assembleia”, completou Carneiro.

A reunião foi realizada contra a vontade de Andrade. Na madrugada deste domingo, o presidente publicou, nas redes sociais, um comunicado do adiamento da assembleia para o dia 31 deste mês, em razão dos últimos acontecimentos na Cidade Garantido. Na sexta-feira (8), trabalhadores atearam fogo e quebraram alegorias no local.

Mesmo com o anúncio do adiamento da reunião, torcedores, sócios e os conselheiros fiscais do boi-bumbá Vermelho e Branco compareceram à sede da agremiação, na manhã deste domingo, para realizar a reunião extraordinária. No local, opositores a Andrade estavam exaltados e pediram a renúncia dele do cargo de presidente.

Andrade também compareceu ao local e, em determinado momento, sob vaias, anunciou que a assembleia não poderia ser realizada. “Não pode continuar. Não vamos permitir. Não tem condições. Se teimarem com essa assembleia, ela vai acabar ruim, e a responsabilidade será dos teimosos”, disse o presidente do Boi Garantido.

Após diversas discussões, o presidente do Conselho Fiscal, Rozinaldo Carneiro, decidiu ler o parecer, mas disse que o documento não seria votado. “Eu vou ler o parecer o Conselho Fiscal. Eu não vou colocar em votação porque a assembleia não será instalada por causa de um ato do presidente. Se ele adiou a assembleia, venham no dia que ele marcou”, disse Carneiro.

Em entrevista a jornalistas, o presidente do Conselho Fiscal afirmou que a gestão de Andrade não apresentou documentos solicitados. “Houve algumas irregularidades no sentido de falta de documentação, que não foi anexada. Nós cobramos para que isso fosse corrigido. Se houvesse essas correções, tenho quase certeza que o parecer teria sido pela aprovação”, disse.

Reunião extraordinária

A assembleia foi convocada no último dia 29 de junho pelo Conselho Fiscal da agremiação, composto pelo presidente Rozinaldo Carneiro e pelos membros titulares Raimundo Oscar Oliveira e Astryd Portilho. A reunião tem objetivo de “examinar, discutir e votar o relatório, o balanço patrimonial e as contas da administração do exercício de 2021”.

No comunicado divulgado neste domingo, Andrade considerou um ofício do comandante do 11º BPM (Batalhão da Polícia Militar), Leandro Moreira. Em resposta à solicitação de reforço policial para a assembleia deste domingo, o comandante recomendou o adiamento da reunião para um dia que houver “menos instabilidade”.

Moreira considerou “os atos revoltosos de artistas e outros trabalhadores na Cidade Garantido, o que tem posto em risco a segurança no local” e a “desordem e depredações ocorridas na noite do dia 8/7/22 (sexta-feira), na Cidade Garantido, sendo que a Polícia Militar compareceu ao local e teve que fazer uso da força para manter ordem”.

Andrade pautou a reunião para o dia 31 de julho. “Considerando o ofício nº 006/P-3/11ºBPM-2022, datado de 09/07/2022, na qual o Comandante do 11º BPM recomenda o adiamento da Assembleia Geral Extraordinária, marcada para o dia 10/07/2022, às 10h, que seria realizada na Cidade Garantido”, diz o comunicado de Andrade.

Opositores a Antônio Andrade já estavam na Cidade Garantido horas antes do horário marcado para a reunião extraordinária, com cartazes pedindo a saída dele. O ex-amo do Boi Garantido Gaspar Medeiros fez uma transmissão ao vivo da frente do local e informou que os três conselheiros fiscais da agremiação já estavam no local para realizar a reunião.

A assembleia extraordinária ocorre em meio a uma crise no Boi Garantido, com pressão pela renúncia de Antônio Andrade, cujo mandato só termina em 2023. Na sexta-feira (8), trabalhadores que tentavam receber o pagamento por serviços prestados à agremiação folclórica de Parintins (AM) atearam fogo e quebraram alegorias na Cidade Garantido.

Leia mais:
Andrade tenta aplicar golpe e acirra ainda mais os ânimos no Garantido
Urgente: Trabalhadores colocam fogo na Cidade Garantido
Garantido e Caprichoso: ‘Fora, Bolsonaro!’

Mais informações.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui