Reeducandos do sistema prisional do Amazonas são premiados

0
94
Foi realizada a cerimônia de premiação do 6º Concurso de Redação da DPU com o reconhecimento de reeducandos que se destacaram na competição.
FOTO: Divulgação/Seap

Três internos alcançaram nota máxima na prova

Foi realizada, no Centro de Detenção Provisório de Manaus 2 (CDPM II), a cerimônia de premiação do 6º Concurso de Redação da Defensoria Pública da União (DPU), em parceria com o Departamento Penitenciário Nacional (Depen), com o reconhecimento de reeducandos que se destacaram na competição nacional, voltada a pessoas privadas de liberdade (PPLs) em instituições penitenciárias estaduais e federais. A conquista reflete políticas de ressocialização da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), por meio da Escola de Administração Penitenciária (Esap).

A solenidade contou com a presença do secretário titular da Seap, coronel Paulo Cesar; do diretor da Esap, tenente Tales Renan; da chefe do Departamento de Reintegração Social e Ressocialização (Deresc), Keyla Prado; e do diretor do CDPM II, Magno Raposo; além dos agentes de ressocialização da empresa terceirizada RH Multi e de familiares dos participantes.

As reeducandas do Centro de Detenção Feminino (CDF), Idalina de Souza e Heliana Pereira, alcançaram a nota máxima de 10 pontos, ficando em posição de 1º e 2º lugar, representando a categoria IV. Além disso, com 7,75 de nota, Luiz Gonzaga ficou em primeiro lugar na modalidade I, de alunos do 6º ano ao 9º ano do Ensino Fundamental e da Educação de Jovens e Adultos (EJA).

Na categoria II, de alunos do 1º ao 3º ano do Ensino Médio, Ensino Técnico e EJA seriado, Igor Vale alcançou o topo do pódio, com 8,88 de pontuação. Todos receberam premiação, medalhas e certificado de participação.

“Cumprindo as determinações do nosso governador, nós primamos pelo respeito e pela dignidade das pessoas privadas de liberdade. Parabenizo os premiados do nosso sistema prisional pela conquista por meio dos trabalhos que desenvolvemos, tanto pela Esap quanto pelo Deresc. Conseguimos esses resultados positivos que nos mostram o quanto nossas atividades têm surtido efeitos positivos”, pontuou o coronel Paulo Cesar.

O diretor da Esap, tenente Renan Tales, destaca a importância dos trabalhos desenvolvidos dentro do sistema prisional, visando estimular o debate, a análise e o pensamento crítico dos reeducandos participantes.

“Quando somos premiados com os primeiros colocados em uma competição nacional e de um nível tão alto, a gente percebe que o caminho está sendo trilhado de forma correta, e a Esap vem nesse sentido, de aprimorar os procedimentos e métodos para que a educação receba a sua valorização devida. E é através desses procedimentos que estamos implementando que a gente vai aumentar de nível e se tornar referência nacional em educação dentro do sistema prisional”, declarou.

“Gratidão e reconhecimento são as palavras que definem esse momento. Por meio dos projetos ofertados pela Seap, meu filho está me dando orgulho. Hoje fazendo faculdade e trabalhando de forma honesta e digna e sendo premiado em um concurso de redação de nível nacional, só me faz refletir o quanto o sistema tem melhorado e como essa melhoria tem impactado em nossas vidas de forma positiva”, finalizou Maria (nome fictício), mãe de um dos internos premiados.

Concurso de redação

O concurso de redação de abrangência nacional tem como um dos segmentos a participação de adultos em situação de privação de liberdade em instituições estaduais e penitenciárias federais.

A sexta edição, cujo tema foi “Entre o céu e o asfalto: onde está a dignidade da população em situação de rua?”, teve cerca de 30 mil redações inscritas em todo o Brasil. No estado do Amazonas, 164 apenados participaram do certame – 138 da capital e 26 do interior.

Leia mais:
Reeducandos de Itacoatiara realizam manutenção em escola
Reeducandos reformam prédio da Centrab
Reeducandos do Amazonas fazem a prova do Enem

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui