O que explica a política de Covid zero da China?

0
202
Maurício Santoro conta por que o governo chinês mantém a pretensão de impedir a circulação do vírus, apesar da vacina.
Foto: BNN News

Maurício Santoro conta por que o governo chinês mantém a pretensão de impedir a circulação do vírus, apesar da vacina, dos incomuns protestos e dos impactos econômicos

Filme de terror. É assim que a DJ brasileira Luana Pinho, que mora em Xangai, descreve os 39 dias em que está trancada dentro casa e o clima na cidade onde vive há nove anos. “As pessoas não estão com medo de pegar a Ômicron pelo vírus em si, mas sim pelo temor de serem mandadas para os chamados centros de quarentena, que são absurdos, medonhos”, relata a brasileira.

Ela diz que muita gente anda revoltada e também descreve a presença constante dos “astronautas”, os voluntários super protegidos que ajudam a monitorar o isolamento de quem mora em um prédio, um bairro ou mesmo um vilarejo inteiro onde casos de Covid foram detectados. Há barreiras físicas em diferentes locais e restrições até mesmo para a entrega de comida e itens de primeira necessidade.

Tudo isso ocorre, no entanto, com taxas de mortalidade na capital econômica da China, com 26 milhões de habitantes, que podem ser consideradas baixas para os padrões ocidentais: 32 mortes foram registradas no domingo, contra 38, no sábado. Mas para o governo chinês, que implementou a chamada política de Covid Zero desde o início da pandemia, é muita coisa. As autoridades de Xangai prometem dar um alívio na pressão se as coisas melhorarem até o dia 8 de maio.

Mas nada indica que o vírus vá sumir. Pelo contrário, a preocupação é com o aumento do número de casos, não só em Xangai, mas também em Pequim, que enfrenta restrições crescentes.

No Ao Ponto desta quarta-feira, que traz trechos do relato da Luana Pinho, o especialista em China e professor da Universidade do Estado do Rio de Janeiro Maurício Santoro conta o que faz o governo de Xi Jinping manter essa política, apesar dos impactos sociais. Ele também analisa como esse cenário indica problemas na campanha de vacinação no país e impacta a economia na China e no mundo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui