Ministério prepara ação para retirar garimpeiros do rio Madeira

0
120
(Foto: Reprodução)

Depois de três dias da denúncia feita pelo BNC Amazonas sobre invasão de garimpeiros no rio Madeira, em Autazes (AM)), o Ministério da Justiça está discutindo uma grande operação para a retirada imediata deles e das centenas de balsas e dragas que bloqueiam o local.

De acordo com uma fonte, o governo federal deve atuar na região com agentes da Polícia Federal (PF), da Agência Nacional de Mineração (ANM) e da Marinha do Brasil.

O Ministério da Justiça resolveu agir após o governo estadual ter alegado que o rio possui jurisdição federal.

Em entrevista à imprensa, o diretor Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam), Juliano Valente, disse que o órgão orientou forças de segurança estaduais a agirem, mas insistiu que o rio é de jurisdição federal e que a fiscalização cabe à PF e a ANM.

Portanto, a qualquer momento uma operação deve ser feita na região.

Cobrança 

Nesta quarta-feira (24), durante audiência na Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados, realizada para esclarecer mortes de crianças Yanomami, o deputado federal José Ricardo (PT) pediu ação do ministro da Justiça e da Segurança Pública, Anderson Torres, contra a invasão.

“Queria que o ministro pegasse um avião para ir agora para o Amazonas, para o rio Madeira, lá no município de Autazes. São 300 balsas que se instalaram de formas rápida e mágica, de uma hora pra outra. E estão lá causando alvoroço geral na população porque eles simplesmente estão fechando o rio”, disse o deputado ao ministro.

“Tem de haver uma ação enérgica da Polícia Federal e do Ministério da Justiça. É hora de pegar um avião e ir pra lá”, cobrou o parlamentar.

Anderson Torres não chegou a responder o questionamento, pois logo depois a sessão foi encerrada por causa de um tumulto envolvendo indígenas e parlamentares governistas.

Mais informações. 

Leia mais:
Órgãos ambientais e de segurança agem contra invasão de garimpeiros no AM

Planalto: não há indícios de ação de garimpeiros em terra indígena
Garimpo ilegal ameaça área indígena intocada da Amazônia

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui