Manaus precisa vacinar mais 23% da população para dispensar máscara

0
293
Faltam 9,53% para atingir a cota de 80% considerada pelo prefeito David Almeida segura para desobrigar o uso de máscara na capital.
Vacinação contra a Covid avança em Manaus (Foto: João Viana/Semcom)

Ao considerar apenas o público-alvo a ser vacinado contra a Covid-19 em Manaus, a prefeitura alcançou 70,47% com o ciclo completo – duas doses, dose de reforço ou dose única. Faltam 9,53% para atingir a cota de 80% considerada pelo prefeito David Almeida segura para desobrigar o uso de máscara na capital. Das 1.785.793 pessoas acima dos 12 anos aptas a receber a vacina, 1.239.421 já foram imunizadas com o ciclo completo. Restam 167.613  para alcançar os 80%, que equivalem a 1.407.034.

Com base nos dados do Vacinômetro nas últimas três semanas, de segunda à sexta-feira (dias úteis), a média diária de vacinados oscila entre 11.160 (menor produção no dia 27 de outubro) e 15.408 (dia 5 de novembro, pico máximo). Nesse ritmo, em 12 a 15 dias úteis a cota de 80% apenas do público-alvo pode ser atingida.

Levando em conta o total da população na capital de 2.219.580 habitantes, a proporção de vacinados com o ciclo completo é de 56,70%. Ou seja, seria necessário vacinar mais 23,3% para chegar aos 80%. Segundo o Vacinômetro, de toda a população de Manaus foram vacinas 72,47% com primeira dose, 55,52% com segunda, 5,23% com terceira dose, e 1,18% com dose única.

É possível observar que a porcentagem de pessoas que já poderiam ter tomado e não tomaram a primeira dose é alta. E a quantidade de pessoas que podem tomar ou que tomaram a primeira e ainda não tomaram a segunda também é grande. No caso do total de habitantes, 611.051 ainda não tomaram a primeira dose. Já em relação à população apta a receber a vacina, 177.330 ainda não procuraram os postos para receber a primeira dose.

O vacinômetro informa que foram aplicadas 1.608425 primeiras doses, 1.232.283 segundas doses, 116.671 de terceira, e 26.148 de dose única.

Os que se recusam a tomar a segunda dose estão dando trabalho para a Prefeitura de Manaus, que conta com a imunização para estabelecer mais flexibilizações. De acordo com dados do vacinômetro, 10 mil trabalhadores da educação ainda não receberam a segunda dose. A vacina para essa categoria começou a ser disponibilizada em 19 de maio.

Antes disso, policiais e bombeiros tiveram acesso a primeira dose em março. Mesmo assim, ainda faltam 1.929 deles receberam a segunda. Os trabalhadores de transporte também estão com alto déficit: 7.763 tomaram a primeira dose, mas apenas 3.288 voltaram aos postos para a segunda.

O desafio da prefeitura é convencer os faltosos. O prefeito David Almeida anunciou que pretende desobrigar o uso de máscaras em locais abertos, quando a população vacinada com duas doses atingir 80%. A expectativa é de que isso ocorra nessas próximas duas semanas.

Ele também aguarda resultados da vacinação para decidir sobre outras festas de fim de ano e o carnaval de 2022. Manaus aplicou até o momento, 2.983988 doses, considerando dose única e de reforço.

“Acredito que com mais duas semanas, passando de 75% a 80% em lugares abertos nós vamos deixar de exigir o uso das máscaras. Porém, em lugares fechados, dentro das repartições, ainda vai ser preciso utilizar a máscaras porque ela ajuda muito na relação dessa transmissão”, disse David Almeida, na última quinta-feira (11).

A FVS é contra a desobrigação e afirmou que o momento é de cautela para evitar a propagação da variante delta no Amazonas. O estado também apresenta dificuldade em vacinar por segunda dose. Dados da FVS mostram que de 2.523.175 primeiras doses aplicadas, apenas 1.708831 de segundas foram usadas.

Leia mais:
AM permanece sem óbito registrado pela Covid-19
Covid-19: Pfizer entra com pedido na Anvisa para vacinar crianças
Imunização contra covid-19 gera segurança para 75% de brasileiros

Mais informações.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui