PL que cria Dia da Oração e do Jejum no AM vira piada nacional

0
349
Deputado João Luiz é autor do projeto. (Foto: Divulgação)

O Dia Estadual de Oração e Jejum pelo Amazonas, aprovado por unanimidade na Assembleia Legislativa, virou piada nacional ao ser repercutido no programa do humorista Gregório Duvivier, no canal HBO Brasil. O Projeto de Lei nº 47/2021 é de autoria do pastor da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD), João Luiz (Republicanos), e que foi subscrito por Felipe Souza (Patriota).

De acordo com João Luiz, a proposta tem por finalidade estabelecer uma data para que um grande número de pessoas possa estar com pensamentos, orações e vibrações voltados para um único propósito: “o bem do estado e da população”.

“Afinal o Amazonas está cheio de problema, mas agora eu acho que vai acabar porque os deputados evangélicos tomaram uma providência de orientar o estado inteiro a jejuar e orar”, ironizou Duvivier ao comentar sobre o projeto em seu programa, exibido na última sexta-feira(2).

O humorista também brincou com a justificativa do parlamentar para instituir o Dia do Jejum e Oração no segundo domingo do mês de fevereiro. À época, João Luiz disse que oração e jejum são “armas fortes para manter afastado o inimigo” e que “enfraquecem o poder das forças espirituais do mal”.

“Se eu fosse o inimigo e eu visse que o adversário está subnutrido fazendo jejum, eu acho que ia ser mais fácil pra eu atacar”, satirizou Duvivier. Confira a crítica aqui, a partir de 14:59.

Apesar dos deputados serem eleitos para fiscalizar e propor medidas em benefício para todos os eleitores, independente de religião, a proposta foi aprovada pela Assembleia Legislativa do Amazonas sem objeções, no último dia 26 de maio.

O PL sofreu críticas de alguns eleitores do estado. “Só faz jejum quem tem o que comer. Os deputados pensaram nas milhares de pessoas que não têm comida e eles nada fazem para ajudá-las?”, questionou um. “Os deputados poderiam propor tantas coisas mais proveitosas para o Amazonas, mas preferem escolher um dia de jejum (dia de fome) muito fácil achar que isso ajuda em alguma coisa para nossa população, ganham R$ 26 mil para apoiar fome e fechar os olhos para o Amazonas”, escreveu outro.

A lei foi sancionada e publicada no Diário Oficial do Estado (DOE), no último dia 11 de junho, pelo governador Wilson Lima (PSC).

Leia mais:
Bolsonaro diz que prova ‘se quiser’ ao TSE fraude em 2018
Marcelo Ramos critica silêncio de Bolsonaro após denúncias na CPI
Escolas são obrigadas a fazerem treinamento contra incêndio e desastres naturais

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui