‘Idiotas inúteis’, fala de Bolsonaro causa reações nas redes sociais

0
1497

Os protestos e manifestações contra os cortes da educação anunciados pelo Ministério da Educação (MEC) tomaram as capitais de todos os Estados e o Distrito Federal do país nesta quarta-feira (15).

Segundo informações do site G1, houve atos em ao menos 173 cidades. Universidades e escolas também fizeram paralisações após convocação de entidades ligadas a sindicatos, movimentos sociais e estudantis e partidos políticos.

Em resposta aos manifestos o presidente Jair Bolsonaro, durante segunda visita a Dallas, no Texas (EUA), afirmou “A maioria ali é militante. Não tem nada na cabeça. Se perguntar 7 x 8 não sabe. Se perguntar a fórmula da água, não sabe. Não sabe nada. São uns idiotas úteis, uns imbecis que estão sendo utilizados como massa de manobra de uma minoria espertalhona que compõe o núcleo de muitas universidades federais do Brasil”.

Através das redes sociais, jornalistas e políticos manifestação repúdio aos ataques de Bolsonaro em relação aos manifestantes.

Foi o caso da jornalista Rachel Sheherazade conhecida por suas opiniões políticas incisivas ainda no governo PT, recentemente, com os últimos acontecimentos na política brasileira a profissional também não economiza críticas ao presidente eleito:

O relator e principal articulador da aprovação do Marco Civil da Internet, o deputado federal Alessandro Molon (PSB) é um dos líderes da oposição na Câmara dos Deputados:

A ex-ministra do Meio Ambiente e ambientalista Marina Silva (REDE) também utilizou o Twitter como plataforma para externar apoio aos manifestantes: 

Como esperado, a deputada federal e presidente do Partido dos Trabalhadores (PT), Gleisi Hoffman, que no Twitter assume o nome de Lula, também foi uma das figuras políticas a demonstrar o repúdio, chamando o presidente de ‘covarde’:

O jornalista Sakamoto compartilhou a publicação do Jornal Folha de S. Paulo e ironizou a argumentação do atual presidente: