Pesquisa aponta que 99,8% dos vacinados apresentaram anticorpos

0
254
Pesquisa aponta que, entre os vacinados, 91% apresentaram anticorpos detectáveis após a 1ª dose e 99,8% após a 2ª dose. 
FOTO: Carlos Soares/SSP-AM

Durante a etapa de seis meses de acompanhamento dos participantes, 2,6% apresentaram infecções por Covid-19

Dados preliminares dos seis meses da pesquisa CovacManaus, realizada pela Fundação de Medicina Tropical Dr. Heitor Vieira Dourado (FMT-HVD) e Universidade do Estado do Amazonas (UEA), apontam que, entre os vacinados, 91% apresentaram anticorpos detectáveis após a 1ª dose e 99,8% após a 2ª dose.

A pesquisa também revela que somente 2,6% tiveram infecções confirmadas por covid-19 e um óbito foi registrado. Entre as principais comorbidades estão a obesidade (72%) e a diabetes (54%).

Para a equipe de pesquisadores, os dados avaliados são positivos e reforçam a importância de a população continuar se vacinando. Durante a pesquisa foram vacinadas 5.087 pessoas com a primeira dose e 5.071 com a segunda dose.

“Mesmo com uma queda na transmissão da Covid-19 em Manaus, é importante lembrar que a população vacinada no estudo é de pessoas que apresentam comorbidades, portanto esperávamos uma quantidade maior de infectados, hospitalizados e óbitos, entre esses mais de 5 mil participantes”, destacou o coordenador do estudo, Marcus Lacerda.

Após os seis primeiros meses de acompanhamento, o estudo entra na fase de monitoramento. “É de extrema importância que cada participante compareça para fazer a coleta de exames, conforme agendamento realizado pelo nosso call center, para que possamos ter o entendimento da necessidade, por exemplo, de um reforço dessa vacina”, disse o coordenador.

De acordo com a nota técnica 27/2021, do Ministério da Saúde, idosos e imunossuprimidos demonstram maior vulnerabilidade à Covid-19, mesmo após a vacinação completa. A CovacManaus está desenvolvendo parcerias para promover o reforço vacinal dos participantes e seguir com o acompanhamento.

Os dados apresentados serão submetidos à publicação científica. As etapas de recrutamento e vacinação estão encerradas. O estudo está em fase de acompanhamento.

CovacManaus – O objetivo principal do estudo é identificar se a aplicação da vacina em pessoas com comorbidades terá impacto na prevenção das formas graves da Covid-19, em Manaus. A pesquisa é coordenada pela médica infectologista da FMT-HVD e Pró-reitora de Pesquisa e Pós-graduação da UEA, Maria Paula Mourão e pelo médico infectologista da FMT-HVD e especialista em saúde pública da Fiocruz-Amazônia, Marcus Lacerda.

O estudo, que iniciou em março de 2021, aplicou 10.158 doses da vacina CoronaVac, doadas pelo Instituto Butantan. Participam do estudo trabalhadores da educação da rede pública e privada, da Secretaria de Segurança Pública (Polícias Militar e Civil, Detran e Corpo de Bombeiros), e trabalhadores terceirizados da UEA, Seduc e Semed, com idades entre 18 e 49 anos, que atuam em Manaus.

O estudo conta com financiamento da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam); doação das vacinas pelo Instituto Butantan; e parceria da UEA, das secretarias estaduais de Saúde (SES-AM), de Educação e Desporto (Seduc) e de Segurança Pública (SSP-AM), da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas – Drª Rosemary Costa Pinto (FVS-RCP, do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) e da Prefeitura de Manaus.

Números –  As principais comorbidades entre os vacinados, em que uma pessoa pode apresentar uma ou mais comorbidades, estão obesidade (72%), diabetes (54%), Hipertensão Arterial (HAS) (36%) e imunossuprimidos (27%).

Em relação aos casos de Covid-19 entre os vacinados, 2,6% apresentaram infecções confirmadas, 0,1% hospitalizações, 0,04% admissões em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 0,02% óbito por Covid-19.

Leia mais:
No Amazonas, 55 municípios do interior zeram internações por Covid-19
Brasil recebe hoje mais de 5 milhões de doses da vacina da Pfizer
Dose de reforço para todos requer mais dados, diz infectologista

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui