Conheça os efeitos colaterais da vacina AstraZeneca/Oxford

0
2240
Juíza determina que o Governo do AM, via Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM), suspenda a entrega das 132.250 doses da Juíza determina que o Governo do AM, via Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM), suspenda a entrega das 132.250 doses da vacina AstraZeneca. AstraZeneca.
Foto: Ilustração

Mais de 140 mil pessoas foram imunizadas no mutirão realizado pela Prefeitura de Manaus e Governo do Estado, no último fim de semana, em Manaus. As doses aplicadas foram da AstraZeneca/Oxford, que tem apresentado efeitos colaterais em parte dos vacinados.

A AstraZeneca é uma vacina de “vetor viral” que tem como base outro vírus, geneticamente modificado para impedir que o coronavírus se reproduza no organismo humano. Basicamente, ela introduz um material genético nas células para atacar a Covid-19, causando os efeitos colaterais no corpo porque o organismo está se adaptando a um “novo anticorpo”.

Efeitos colaterais mais comuns

As reações aparecem, normalmente, em um período de até 2 dias após a vacinação e duram no máximo dois dias. De acordo com a bula do imunizante, os efeitos mais comuns são:

– Sensibilidade, dor, sensação de calor, vermelhidão, coceira, inchaço ou hematoma onde a injeção foi aplicada.
– Sensação de indisposição
– Fadiga
– Calafrio ou sensação febril
– Dor de cabeça
– Enjoos (náusea)
– Dor nas articulações ou dor muscular.

Em situações específicas, 1 a cada 100 pessoas, irão apresentar reações mais intensas como dor abdominal, sensação de tontura, linfonodos (ínguas) aumentados, sudorese excessiva, coceira ou erupção na pele.

Medicamentos contra os efeitos colaterais

Os mais recomendados, por profissionais de saúde, é a dipirona e o paracetamol. Embora é necessário atenção ao paracetamol, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) emitiu um alerta para os riscos do uso indiscriminado de paracetamol.

“o uso do medicamento deve ser feito com cautela, sempre observando a dose máxima diária e o intervalo entre as doses, conforme as recomendações contidas na bula, para cada faixa etária”, destacou na nota.

Anti-inflamatórios como aspirina, diclofenaco ou ibuprofeno não são recomendados, o ideal é que o vacinado evite ingerir esses remédios.

Risco de Trombose

Os casos são raros e variam de 1 a cada 148,2 mil doses aplicadas, segundo levantamento feito por pesquisadores em Ontário, no Canadá. Por exemplo, na Itália foram registrados 11 casos após 1,63 milhões de doses aplicadas.

Ajuda médica

Caso apareça um novo sintoma a partir do 4º dia após a vacinação ou os sintomas permanecerem por mais tempo que o comum, é importante procurar atendimento para uma avaliação médica.

De acordo com orientação da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM), o cidadão deve procurar qualquer unidade de saúde como as Unidades Básicas de Saúde(UBs), Unidades de Pronto-Atendimento (UPAs) e Serviços de Pronto-Atendimento (SPAs) que abrangem baixa e média complexidade.

Leia mais:
Wilson Lima anuncia investimento de R$ 11,5 milhões no combate às queimadas

David Almeida anuncia vacinação em pessoas de 38 e 39 anos
“O maior projeto de preservação do mundo é a ZFM”, defende David Almeida

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui