Queda nas internações e mortes em Manaus coincide com vacinação

0
325
A redução nas internações e número de mortes por Covid-19 Manaus coincidiu com a vacinação de boa parte dos grupos prioritários.
Idosa do grupo de 65 a 69 anos sendo vacinada em Manaus (Foto: Dhyeizo Lemos/Semcom)

A redução nas internações e número de mortes por Covid-19 nas duas semanas de reabertura do comércio em Manaus coincidiu com a vacinação de boa parte dos grupos prioritários. É o que mostram os dados da FVS (Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas), sintetizados em vídeo pelo vereador Marcelo Serafim (PSB), nesta segunda-feira, 8.

Quando o comércio reabriu em 19 de fevereiro eram, em média, 95 sepultamentos por dia. A média anterior era de 30 sepultamentos diários. Na semana seguinte (22 a 28 de fevereiro) esse número caiu para 75 e na última semana (1º a 7 de março) foi de 59. Essa queda representa uma redução de 21% no número de sepultamentos. A vacinação começou no dia 20 de janeiro.

As internações tiveram uma pequena redução. Há uma semana eram 1.409 pacientes da Covid-19 internados e no sábado, 6, caiu para 1.181 internados.

Os dados da FVS mostram que dos idosos acima de 80 anos, 92,37% já foram vacinados. Dos de 75 a 79, foram imunizados 87,56%; e dos de 70 a 74 foram imunizados 87,29%. Da faixa de 65 a 69 foram vacinados 80,32%.

Manaus já tem mais de 100 mil idosos e mais de 60 mil profissionais de saúde vacinados, dos quais quase 40 mil já receberam a segunda dose.

Outros dados

Uma análise de dez indicadores da Covid-19 da primeira semana de março, feita por pesquisadores Henrique Pereira e Danilo Egle do projeto Atlas ODS Amazonas, da Ufam (Universidade Federal do Amazonas), também mostra algumas reduções no estado, embora os números ainda sejam mais altos que em dezembro do ano passado.

Segundo a pesquisa, houve uma ampla redução de 31% na média de novos casos nesta última semana em relação a 14 dias atrás. Nesta primeira semana de março, o número de casos seguiu a tendência de desaceleração detectável desde o início do mês de fevereiro, porém essa queda foi mais acentuada que a semana anterior quando houve uma queda de apenas 19%.

A média dessa semana foi de 1.157 casos por dia que ainda é 1,7 vezes maior do que da primeira semana de dezembro, ou seja, de antes da escalada da segunda onda da pandemia no estado. As internações caíram 22%, sendo uma queda menor que a da semana anterior. Com cerca de 49 internações diárias em média no Amazonas, os dados desta última semana ainda são 1,4 vezes maiores que os do início de dezembro.

De acordo com a análise, a queda mais acentuada na velocidade de novos casos pode ser um sinal de que a disseminação e de progressão da doença ainda está em desaceleração, apesar das medidas de flexibilização das medidas de restrição à circulação de pessoas. Porém, o número de internações em queda mais lenta, seguiu elevado nesta semana sob análise.

Os óbitos reduziram em 49%, na última semana, porém ainda são 2,8 vezes mais numerosos que no início de dezembro. Segundo os pesquisadores, esse indicador ainda não sofreu o impacto das medidas de flexibilização, isso em razão ao curso clínico da doença. Porém, dada a tendência de quedas do número de novos casos e das hospitalizações, espera-se que esse indicador siga em queda pelo menos até as próximas duas semanas.

Os sepultamentos em Manaus foram reduzidos em 51%, e já se aproximam dos patamares de dezembro. Esse foi o indicador com a maior queda na semana. No entanto, os pesquisadores alertam para o fato de que pela quarta semana consecutiva foi registrada queda no índice de isolamento. O isolamento social que chegou a 56% no final de janeiro caiu para somente 39,7% em média no período de 1º a 7 de março. Esse valor médio já é inferior à média semanal de 42,6% registrada na primeira semana de dezembro.

Leia mais:
Delphina é o 3º maior hospital do Brasil em oferta leitos de UTI
Governo do AM abre mais 10 leitos de UTI no Hospital Delphina Aziz
Covid-19: SES-AM reduz o tempo de espera por leitos

Mais informações.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui