Políticos reagem a redução de alíquota de importação de bicicletas

0
90
(Foto: reprodução)

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) antecipou ontem, em suas redes sociais, a publicação de um ato que reduz as alíquotas do imposto de importação de bicicletas. A publicação prejudica empresas fabricantes de bicicletas do Polo Industrial da Zona Franca de Manaus (ZFM), que já têm sido afetadas pela pandemia da Covid-19.

Os políticos eleitos pelo Amazonas repercutiram o anúncio do presidente em suas redes sociais. O deputado federal e vice-presidente da Câmara dos Deputados, Marcelo Ramos (PL), criticou a medida. “O Brasil vive uma crise profunda e já são 14 milhões de desempregados. Baixar o imposto de importação das bicicletas, significa gerar mais desemprego no Amazonas onde estão as indústrias de bicicletas”, ressaltou.

O parlamentar também disse que a bancada federal do Amazonas já fez um apelo ao ministro da economia pra que reveja a decisão. “Ela inviabiliza o pólo de bicicletas da Zona Franca de Manaus e transfere empregos para a China. (…) Nós precisamos agir duramente para proteger a Zona Franca de Manaus, porque isso significa proteger o emprego dos amazonenses”, disse o vice-presidente.

O deputado federal José Ricardo (PT) também criticou a medida. Segundo ele, o presidente é inimigo da ZFM. “Bolsonaro está reduzindo alíquota de imposto de importação de bicicletas, hoje em 35%. Isto vai prejudicar as empresas no Brasil e inviabilizar fábricas em Manaus. Gera desemprego aqui e emprega no exterior. Esse governo vai acabar com o povo e o Brasil”, publicou o petista.

José Ricardo disse, ainda, que vai entrar com Projeto de Decreto Legislativo na Câmara para revogar medida do Bolsonaro. “Se a bancada fizer PDL, também assino. Vamos defender os empregos que o presidente quer acabar”, afirmou.

O senador amazonense, Eduardo Braga (MDB) também se manifestou: “seguiremos incansáveis na luta pela manutenção das vantagens comparativas da Zona Franca de Manaus (ZFM), que, nesta quinta, sofre um revés no polo de duas rodas (…) Todo o setor de duas rodas conta com quase 14 mil trabalhadores. Em nome deles e de suas famílias, vamos batalhar para reverter essa situação”, ressaltou.

A publicação foi feita nesta madrugada no Diário Oficial da União (DOU). Atualmente, o imposto sobre os produtos é de 35%. Com o ato, a alíquota poderá ser reduzida gradativamente, chegando em até 20% no final deste ano. 

Bolsonaro quer a redução do Imposto de Importação de bicicletas em três doses. A primeira, dando aos produtos externos uma alíquota da importação de 30%, já em março, contra os 35% praticados atualmente, reduzindo para 25% em julho e 20% em dezembro.

Leia mais:
Doria discursa a favor da Zona Franca no Salão de Duas Rodas
ZFM supera meta de produção de motos e abastece 98% do mercado
Bolsonaro desemprega no AM e abre empregos no exterior, diz Zé Ricardo

Por Cíntia Ferreira, do Portal Projeta

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui