Vacina: Joana Darc defende prioridade à pessoas com deficiência

0
116
A deputada Joana Darc (PL) pede que pessoas com deficiência e doenças raras sejam consideradas como grupo prioritário na vacinação.
Foto: Assessoria

A parlamentar protocolou ofício junto ao Governo do Estado e às prefeituras para que a demanda seja atendida

A deputada estadual Joana Darc (PL) encaminhou ao Governo do Estado nesta terça-feira (19) ofício para solicitar e enfatizar a necessidade de as pessoas com deficiência e doenças raras serem consideradas do grupo prioritário no Plano Operacional da Campanha de Vacinação contra a Covid-19, nas primeiras fases de vacinação do Amazonas.

“Há uma histórica exclusão social, política e econômica das pessoas com deficiência, mas sim de falhas de uma construção social que até o presente momento não foi totalmente capaz de incluí-la em sua especificidade. Neste contexto, considero essencial a inclusão das pessoas com deficiência no grupo de risco, pois em muitos casos, são pessoas acometidas por comorbidades e até funcionalidades que requerem cuidados. Na maioria dos casos, são pessoas que necessitam do cuidado de um cuidador ou responsável, de forma que o contato constante com essas pessoas se apresenta como um fator de aumento de risco para a contaminação pela Covid-19”, justificou a deputada.

O Estado do Amazonas recebeu 256 mil doses de vacina contra a Covid-19 do Governo Federal, e mais 50 mil doses do Governo de São Paulo. Ao todo, serão 306 mil doses da Coronavac, que serão destinadas a grupos prioritários.

No documento, a parlamentar ressaltou que é necessário adequar o plano de vacinação à realidade local do estado e do município para atender esta demanda. “As pessoas com deficiência mostram em seus quadros questões mais complexas de ordem respiratória, necessitando, em diversos casos, de aparelhos respiradores ou sondas, o que bota em risco estes vulneráveis devido a higiene e manipulação dos equipamentos para seus usos, bem como as acometidas por problemas de saúde preexistentes relacionados ao sistema auto imune, como doenças cardíacas ou diabetes. Dada a importância de assegurar o direito à saúde e melhorar a qualidade de vida de milhares de cidadãos amazonenses com deficiência e doenças raras, ressalto a relevância a inclusão como grupo prioritário na primeira fase da vacinação, diante do grau de vulnerabilidade social deste público, assegurando a prioridade de efetivação dos seus direitos”, enfatizou Joana.

Leia mais:
Dra. Mayara defende repasse integral do FTI aos municípios do interior
“A esperança chegou”, anuncia prefeito David Almeida
Plínio Valério quer CPI sobre atuação do governo federal na pandemia

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui