Reunião da Anvisa para decidir sobre vacinas será transmitida ao vivo

0
91
Fachada do edifício sede da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Marcelo Camargo/Agência Brasil

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) explicou nesta semana como funcionará a reunião que definirá a autorização — ou não — de dois imunizantes contra Covid-19 a serem distribuídos no Brasil de maneira emergencial.

As candidatas são: a CoronaVac, do laboratório Sinovac Life Science com o Instituto Butantan, e a vacina da Universidade de Oxford e a farmacêutica AstraZeneca, produzida pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) no país.

“As vacinas autorizadas temporariamente para uso emergencial para a prevenção contra a Covid-19 serão destinadas ao uso em caráter experimental, preferencialmente, em programas de saúde pública pelo Ministério da Saúde”, diz o comunicado.

“As condições de aprovação de cada autorização de uso emergencial serão definidas a partir de pareceres contendo os dados técnicos apresentados à Anvisa”. Como é de praxe para encontros do tipo, a reunião, que acontece neste domingo (17) será transmitida nos canais da Anvisa. A previsão de início é às 10h; a duração estimada é de cinco horas.

De acordo com o documento, a avaliação é feita por três áreas da Anvisa, que são as áreas responsáveis pelo registro de medicamentos, pela certificação de Boas Práticas de Fabricação e pela farmacovigilância de medicamentos, que é o monitoramento de produto no mercado. É explicado que cada uma dessas frentes emite um parecer em relação aos dados técnicos apresentados à agência pelos laboratórios.

Ao todo, o processo contará com o trabalho de cinquenta pessoas. A decisão final será tomada pela Diretoria Colegiada da Anvisa a partir do que disserem as áreas técnicas.

Este grupo reúne a instância máxima da Anvisa, que reúne cinco diretores da agência. Após a decisão, será publicado no portal da agência um relatório com as bases técnicas da avaliação sobre a autorização temporária de uso emergencial, em caráter experimental de cada vacina contra a Covid-19.

Leia mais:
Índia diz que Brasil se precipitou ao enviar avião por vacina
Variante da Covid no Amazonas está entre as que preocupam cientistas
Cresce pressão por impeachment de Bolsonaro nas redes sociais

*Reportagem da Veja

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui