Pauderney apura suspeitas na compra de R$ 20 milhões em livros

0
111
O secretário de Educação, Pauderney, determinou a apuração de um contrato feito, segundo ele, “no apagar das luzes” da gestão do prefeito Arthur Virgílio.
Livros comprados pela Semed nos últimos dias da gestão do prefeito Arthur Virgílio Neto chama a atenção da nova gestão (Foto: Alex Pazuello/Semcom)

O secretário municipal de Educação de Manaus, Pauderney Avelino, determinou a apuração de um contrato feito, segundo ele, “no apagar das luzes” da gestão do prefeito Arthur Virgílio Neto, no valor de quase R$ 20 milhões.

O processo em que esses contratos foram firmados no final de 2020 pela Secretaria e a empresa Tipo Gráfica Ltda, para a compra de livros, está sob suspeita de conter irregularidades.

De acordo com o secretário, a investigação será feita nos próximos 15 dias, e se alguma irregularidade for constatada, os responsáveis serão penalizados.

“Serão verificadas as metodologias de contratação, as atas que foram feitas para adesão e vamos trabalhar com a suspeita de irregularidade na execução desse material. Estaremos apurando nos próximos 15 dias para constatar se ocorreu alguma irregularidade, e caso tenha acontecido, responsabilizar os culpados”, afirmou.

O trâmite do processo teve início na última quinzena de dezembro de 2020 no Sistema Integrado de Gestão Eletrônica de Documentos (Siged), e levou oito dias para ser aprovado, contemplando livros didáticos do Ensino Fundamental anos iniciais.

O extrato do contrato foi publicado no Diário Oficial do Município do dia 30 de dezembro de 2020, assinado pela então secretária da Semed, Kátia Helena Schweickardt.

O secretário Pauderney questionou o método de contratação e a rapidez com que todo o processo foi realizado, já que o empenho foi feito no dia 28, os livros foram entregues no dia 29 e o pagamento feito no dia 30 de dezembro.

“É estranho. Esse processo foi conduzido, sobretudo no mês de dezembro, final de ano, natal, véspera de ano novo, fizeram a contratação, homologaram, entregaram e pagaram”, disse.

Como descrito no extrato de contrato, a Prefeitura de Manaus incluiu R$ 13.997.519,52 em uma nota de empenho e R$ 5.998.746,40 em outra nota, ambas com data de 28 de dezembro de 2020.

Leia mais:
STJ determina que Arthur e Elizabeth não sofram busca e apreensão
David interdita viaduto inaugurado por Arthur Neto na Zona Norte
Gestão de David começará a pagar empréstimo feito por Arthur

Informações.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui