Wilson observa coronavírus e alerta que pode retroagir na flexibilização

0
174
Wilson Lima (PSC) disse que vai observar por mais uma semana o cenário do coronavírus. Só depois decidirá pela flexibilização de novas medidas à população.
Foto: Diego Peres/Secom

O governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), disse que vai observar por mais uma semana o cenário do coronavírus (covid-19). Só depois desse período é que decidirá pela flexibilização de novas medidas à população.

“Vai depender dos números que irão se apresentar nos próximos dias. Nós vamos avaliar, durante mais uma semana, para saber esse comportamento e o resultado dessas aglomerações, tanto na capital quanto no interior”.

Dessa maneira, Wilson expressou preocupação com aglomerações observadas nas campanhas políticas, sobretudo no interior do estado. Por consequência, isso vem aumentando as internações nas redes pública e privada de Manaus.

“Há possibilidade, sim, de a gente flexibilizar, mas há a possibilidade também de a gente retroagir de algumas aberturas que já fizemos”, afirmou.

Freio nas aglomerações políticas

Conforme estudo que recebeu da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS), Wilson disse que há aumento dos casos de coronavírus em 48% dos municípios. E isso de 27 de setembro a 10 de outubro, período já dentro das campanhas eleitorais.

Para o governo, esses números estão diretamente relacionados às aglomerações provocadas eleitorais. Por exemplo, convenções, comícios e passeatas.

Parintins, Carauari e Tefé são municípios com o maior número de registros de aumento dos casos.

Como resultado, Wilson disse que já trata com o presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AM) sobre ações para conter a doença.

“Nós estamos construindo um decreto para estabelecer algumas restrições e também algumas recomendações aos partidos e aos candidatos”.

Comitê de enfrentamento

O governador fez essas observações após participar da reunião do Comitê de Enfrentamento à Covid-19. Para Wilson, portanto, é preciso reforçar a observância do Decreto 42.794, de 24 de setembro de 2020, em que ampliou medidas de combate ao coronavírus.

Entre outras, o governo suspendeu acesso às praias, balneários, flutuantes e bares. Além disso, voltou a proibir eventos em casas noturnas, boates, de shows e imóveis destinados à locação para tais finalidades.

Leia mais:
AM solicita à Fiocruz informações que comprovem 2ª onda em Manaus
Covid-19: 2ª vez mais grave levanta questões sobre imunidade
Wilson Lima: vacinas da Covid-19 chegam ao Amazonas em janeiro

Com informações do Portal BNC*

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui