Ibope: 72% acham que escolas só devem reabrir após vacina

0
298
Retomada das aulas presenciais na rede pública estadual d, Manaus que foi bem avaliada pela representante do Unicef no país, Florence Bauer.
Medição de temperatura na entrada da Escola Estadual Dom Pedro II, na capital do Amazonas, o primeiro estado brasileiro a retomar aulas presenciais, em agosto Foto: Sandro Pereira/Fotoarena / Agência O Globo

O jornal O Globo divulgou nesta segunda-feira (7) uma pesquisa do Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística (Ibope) sobre a volta às aulas. Para 72% dos brasileiros das classes A, B e C, os alunos só devem voltar a ter aulas presenciais quando uma vacina para o novo coronavírus estiver disponível. 

O estado do Amazonas é o único do país que, até o momento, já liberou o retorno às salas de aula, apesar de os professores pedirem ao governo a suspensão das aulas por causa do aumento de casos de Covid-19 na categoria. São Paulo e o Rio Grande do Sul também começam a liberar as aulas a partir desta terça-feira (8). No Rio de Janeiro, Piauí, Pernambuco e Pará o reinicio deve ocorrer em meados de outubro.

A pesquisa Ibope foi realizada entre os dias 21 e 31 de agosto, pela internet, com 2.626 pessoas com mais de 18 anos e das classes A, B e C. O nível de confiança é de 95% dentro da margem de erro de 2 pontos percentuais para mais ou para menos.

O instituto perguntou se os entrevistados concordavam com a afirmação de que o retorno dos alunos à sala de aula deve ocorrer somente quando houver uma vacina; o resultado foi: 54% concordam totalmente com a afirmação; 18% concordam parcialmente; 12% não concordam, nem discordam; 7% discordam parcialmente; 6% discordam completamente; e 3% não souberam responder.

Ainda, segundo a pesquisa, a adesão à reabertura das escolas antes da chegada de uma vacina é maior entre os homens do que entre as mulheres: 49% dos homens concordam totalmente com a afirmação; 21% concordam parcialmente; 11% não concordam nem discordam; 8% discordam parcialmente; e 8% discordam totalmente.

Já entre as mulheres, 58% concordam totalmente; 15% concordam parcialmente; 13% não concordam nem discordam; 7% discordam parcialmente; e 4% discordam totalmente. Famílias que ganham entre 1 e 5 salários mínimos são as mais concordam com a reabertura das escolas após a vacina. Enquanto 75% deles concordam total ou parcialmente com essa afirmação, o número cai para 70% entre quem ganha mais de 5 salários mínimos.

Leia mais:
SUS vai adotar vacina para Covid que estiver pronta primeiro
“Vacina não vai resolver o problema atual”, diz Drauzio Varella
OMS diz que “talvez nunca exista” uma vacina contra covid-19

Por Cíntia Ferreira, do Portal Projeta*
*Com informações do jornal O Globo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui