‘Agosto Lilás’ reúne atividades de conscientização sobre violência contra a mulher

0
128
FOTO: Divulgação

Em alusão aos 14 anos da Lei Maria da Penha, o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc), inicia a campanha “Agosto Lilás”, mês de combate à violência contra a mulher. As ações incluem orientação para mulheres, fixação de cartazes, distribuição de informativos, rodas de conversa e adesivagem de carros, na capital, com a “Blitz Maria da Penha” conscientizando sobre o assunto.

As atividades começam nesta quarta-feira (05/08) e seguem até o dia 19 de agosto (Confira a programação abaixo). A lei federal foi criada com o objetivo de estipular punição adequada e coibir atos de violência doméstica. De acordo com dados da Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM), de janeiro até junho de 2020, os casos de violência doméstica chegaram a 9.795.

O secretário William Abreu, titular da Sejusc, destacou que a secretaria oferece uma série de serviços para vítimas de violência, entre eles atendimento pelo Serviço de Apoio Emergencial à Mulher (Sapem), acolhimento provisório e institucional por meio da Casa Abrigo Antônia Nascimento Priante e acompanhamento psicológico, social e jurídico pelo Centro Estadual de Referência e Apoio à Mulher (Cream).

A secretária adjunta de Políticas para Mulheres da Sejusc, Paula Cristina Martins, explica que o “Agosto Lilás” é uma campanha com foco na efetivação dos direitos das mulheres a fim de serem debatidos com profundidade por toda a população.

“A partir do momento que a vítima consegue saber os direitos dela, o que diz a lei, ela consegue ajudar uma amiga que está sofrendo a violência. Ela, se já sofreu, consegue identificar os tipos de violência quando estiver ocorrendo com outra pessoa. É muito importante que todo mundo seja conscientizado da lei, até mesmo os homens, para que eles saibam se estão cometendo violência porque muitas vezes eles acham que não estão cometendo um crime”, ressaltou a secretária adjunta.

‘Alerta Mulher’ – A Sejusc iniciou a campanha do “Agosto Lilás” com a divulgação do aplicativo “Alerta Mulher”, destinado a mulheres expostas aos riscos de violência doméstica. Desde a criação da tecnologia, em 2018, mais de 500 mulheres se cadastraram nos Sapems. O aplicativo permite que as vítimas solicitem pelo celular ajuda da Polícia Militar em caso de ameaça do agressor.

Paula Cristina frisa ainda a importância do aplicativo, principalmente no contexto da pandemia do novo coronavírus (Covid-19). “Esse aplicativo é de extrema importância principalmente nesse ano que tivemos a pandemia. Tivemos que ficar mais tempo em casa e infelizmente houve o aumento de violência. Muitas mulheres não sabiam como fugir disso. O nosso aplicativo vem justamente para que a mulher consiga ter o socorro rápido”.

Programação do ‘Agosto Lilás’:

05/08

O que: Orientação e distribuição de informativo

Onde: Delegacia da Mulher, bairro Cidade de Deus

Horário: 8h às 16h

O que: Roda de terapia comunitária integrativa

Onde: Auditório da Delegacia da Mulher, no bairro Cidade de Deus

Horário: 14h às 15h30

06/08

 O que: Abordagem e distribuição de informativo

Onde: Proximidades do Baratão da Carne, no bairro Cidade de Deus

Horário: 8h às 11h

07/08

O que: Fixação de cartazes sobre a Lei Maria da Penha

Onde: Distritos Integrados de Polícia (DIPs) e Delegacias Especializadas em Crimes contra a Mulher (DECCM)

Horário: 8h às 17h

O que: “Blitz Maria da Penha” com adesivagem de carros

Onde: Posto 700, avenida Djalma Batista

Horário: 15h às 17h

O que: Roda de conversa sobre a Lei Maria da Penha

Onde: Serviço de Apoio Emergencial à Mulher (Sapem) do bairro Parque 10

Horário: 8h às 12h

O que: Iluminação do Teatro Amazonas para a cor lilás

Onde: Teatro Amazonas, Largo São Sebastião, Centro

19/08

O que: Ônibus Itinerante da Mulher no Dia Nacional de Luta da População de Rua

Horário: 9h às 12h

Leia mais:
Vereadora de Manaus cobra ações de combate à violência contra a mulher
Número de mulheres vítimas de violência doméstica em Manaus tem aumento
Projeto quer auxílio em dobro a mulheres vítimas de violência

Com informações da Assessoria de Comunicação da Secretaria de Estado de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania*

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui