Motoristas e taxistas poderão receber auxílio durante a pandemia

0
90
(Foto: reprodução)

Estão em tramitação no Senado Federal Projetos de Lei que pretendem beneficiar motoristas autônomos e taxistas durante a pandemia do novo coronavírus. As propostas foram apresentadas após o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), vetar a ampliação do auxílio emergencial para várias categorias profissionais durante o período de calamidade pública no país. A ideia dos parlamentares é beneficiar profissionais autônomos do transporte de passageiros, que perderam sua principal atividade econômica.

De autoria do senador Jader Barbalho (MDB), o PL 3.387/2020, pretende dar a esses motoristas o direito a suspensão por seis meses do pagamento das prestações dos veículos financiados que são utilizados para o trabalho. A propositura estabelece que o pagamento das prestações, sem acréscimo de juros e multa, será feito em seis parcelas sucessivas e iguais, a partir do mês seguinte ao final do estado de calamidade pública.

O PL determina também a prorrogação das demais parcelas que ainda faltam para a quitação do financiamento após o término do pagamento das prestações suspensas, sem reajustes compensatórios. Além disso, durante o período de seis meses, as instituições financeiras não poderão requerer a busca e apreensão do veículo financiado pelo profissional autônomo de passageiros por inadimplência.

A proposta prevê, ainda, uma redução de 50% para os taxistas do valor do pagamento da outorga (taxa para funcionamento dos serviços de táxi), a isenção do valor da transferência da titularidade da outorga para espólio ou familiares diretos e a não obrigatoriedade de apresentar a Declaração de Regularidade do Contribuinte Individual, apenas a inscrição do INSS. “Trata-se de uma categoria que foi diretamente atingida na medida em que as pessoas se viram obrigadas a manter o isolamento social. Os motoristas não tiveram como exercer sua atividade durante a decretação do estado de calamidade pública em função do coronavírus, ficando sem sua principal fonte de renda e passando por dificuldades financeiras”, declarou o autor da proposta.

O senador Zequina Marino (PSC) é autor do PL 3.786/2020, que também tem como objetivo suspender por seis meses o pagamento das prestações de financiamento de veículos automotores utilizados para o trabalho de motoristas de transporte alternativo ou especial; profissionais autônomos do transporte de passageiros; taxistas; motoristas de transporte escolar; e motofretistas.

Da mesma forma, a partir do mês subsequente ao término do período de calamidade, o pagamento dessas parcelas será negociado em seis parcelas. O projeto prorroga sem reajustes as demais parcelas que ainda faltam para a quitação do financiamento após o término do pagamento das parcelas negociadas. O PL prevê ainda a renegociação do contrato de financiamento junto à instituição financeira.

A concessão de benefícios aos prestadores do serviço de transporte escolar durante a pandemia é a proposta do senador Izalci Lucas (PSDB). O PL 3.874/2020 garante a esses profissionais a concessão do auxílio emergencial no valor de R$ 600,00 mensais; linha de crédito especial custeada pelos recursos do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT); suspensão do pagamento das prestações de financiamento de veículos utilizados para o trabalho; e renegociação do contrato de financiamento.

Leia mais:
Câmara de Manaus aprova projeto que reduz mais de 50% de taxas de taxistas
ALE-AM aprova projeto que isenta ICMS de mototaxitas

Por Cíntia Ferreira*
*Com informações da Agência Senado

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui