MP-AM vai pagar R$ 194 mil por testes no retorno ao trabalho presencial

0
263
Testes em servidores do MP-AM começaram a ser feitos nesta sexta-feira, 24 (Foto: MP-AM/Divulgação)

O MP-AM (Ministério Público do Estado do Amazonas) dispensou licitação para contratar duas empresas pelo valor total de R$ 194 mil para fornecer e realizar testes de Covid-19 em servidores no retorno às atividades presenciais. De acordo com o MP-AM, os testes começaram a ser aplicados na sexta-feira, 24, em 245 servidores, incluindo aqueles que já testaram positivo para a doença.

A empresa RDB Análises Clínicas foi contratada por R$ 149 mil e a Micro-Lab deverá receber R$ 45 mil pelos serviços prestados ao MP-AM. O despacho com a contratação das empresas, assinado pelo subprocurador-geral de Justiça Mauro Roberto Veras Bezerra, consta no diário oficial eletrônico do MP-AM, na edição do último dia 17 de julho.

O documento não estabelece a quantidade de servidores que serão testados e diz que os testes serão feitos por demanda.

O extrato do contrato com a RDB Análises Clínicas foi publicado na quinta-feira, 23, e tem vigência de seis meses, a contar da assinatura, compreendendo o período de 22 de julho de 2020 a 22 de janeiro de 2021. O extrato do contrato com a Micro-Lab ainda não foi publicado.

Ainda de acordo com o despacho, a contratação por dispensa de licitação foi solicitada pelo diretor de administração do MP-AM, Frederico Jorge de Moura Abrahim. O objeto do contrato é descrito como “serviços de exames laboratoriais para fornecimento e aplicação de testes tipo PCR para Covid-19, mediante prescrição médica, e testes rápidos de Sorologia IgM e IgG, para diagnóstico do SARS-Cov-2, pelo método imunocromatografia”.

De acordo com o MP-AM, a medida faz parte do Plano de Retorno às Atividades Presenciais do MP-AM, aprovado pelo Colégio de Procuradores Justiça. O órgão estava em regime de trabalho remoto deste o dia 19 de março por causa da pandemia. O plano prevê 54 medidas que vão desde a testagem de todo o pessoal interno, reorganização de espaços e sinalização de orientação para a manutenção de distanciamento entre pessoas, limites de presença em ambientes fechados.

Para retornar ao trabalho, foram formados grupos de acordo com o perfil de cada pessoa e que foi baseada numa pesquisa interna. O Grupo 1 é formado por pessoas lotadas na capital que tenham testado positivo para Covid-19, se curado e que não estejam em fase de transmissão. “Dessa forma, um cronograma de retorno deverá seguir até o início de setembro, com a possibilidade de adaptações caso haja alguma mudança na tendência de queda na curva epidemiológica da pandemia no Estado”, informou o MP-AM.

Custo Covid

Na sexta-feira, 17, o ATUAL publicou que o TCE (Tribunal de Contas do Estado do Amazonas) dispensou licitação para contratar empresa médica por R$ 732,4 mil para elaborar e implantar procedimentos específicos de contingenciamento à pandemia de Covid-19 durante o retorno das atividades presenciais.

O contrato de serviço inclui o fornecimento de insumos, equipamentos de proteção individuais, material gráfico e prestação de serviços médicos especializados. A empresa contratada é a Health & Safety Médicos Associados (Instituto Saúde & Vida Medicina e Segurança Ocupacional) e o prazo de vigência do vínculo é de três meses.

Leia mais:
Após quarto teste, Bolsonaro tem diagnóstico negativo do coronavírus
Mais de 633.000 mortos por coronavírus no mundo
Mais de 633.000 mortos por coronavírus no mundo

Com informações do Portal Amazonas Atual*

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui