Amazonas é o terceiro estado que mais testa a Covid-19

0
358
(Foto: divulgação)

O estado do Amazonas ocupa a terceira posição no índice dos estados brasileiros que mais realizam testes de diagnóstico da Covid-19. Os dados são da Rede de Pesquisa Solidária. O levantamento diz que o Amazonas atingiu a marca de 3 mil testes por 100 mil habitantes, no mês de junho, sendo que a média nacional é de 870 testes a cada 100 mil habitantes. 

O estado que mais testa os casos, de acordo com os dados divulgados, é o Distrito Federal. Na sequência aparece o Amapá e em terceiro lugar o Amazonas. São Paulo está em penúltimo lugar da lista dos estados que testam os casos do novo coronavírus e Minas Gerais em último. Até o dia 20 de junho, o Distrito Federal testou mais de 6 mil pessoas a cada 100 mil habitantes. Foram 183.077 registros de testes no total.

Atualmente há dois tipos de testes sendo aplicados no país, o RT-PCR (genético) e o teste rápido (sorológico). Não é possível saber com precisão o número de testes feitos no país. Isso ocorre porque provedores de saúde e laboratórios privados são obrigados a informar apenas o número de testes que tiveram resultado positivo para as secretarias de Saúde, e não a sua totalidade. Também não é possível saber as porcentagens de testes aplicados por agentes públicos e privados. Apenas o estado do Maranhão publica essa informação.

O Amazonas é o 12º colocado no percentual de positividade dos testes de Covid por estado, que mostra a relação entre os casos confirmados e os testes notificados. Valores de positividade maiores que 100% indicam subnotificação de testes pelos estados. O Amazonas está dentro da relação média entre os casos confirmados e os testes notificados no Brasil, que é de 47,5%.

O levantamento da Rede de Pesquisa Solidária pode ser acessado na íntegra aqui.

Leia mais:
Profissionais essenciais terão prioridade nos testes para Covid-19
PL obriga testes de Covid-19 em professores do Amazonas
Covid-19: Ampliação de testes reflete no aumento de casos confirmados no AM

Por Cíntia Ferreira, do Portal Projeta

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui