Deputada quer ampliar ‘insalubridade’ de profissionais essenciais na pandemia

0
101
Alessandra quer ampliar adicional de insalubridade a profissionais essenciais na pandemia (Foto: reprodução/Aleam)

De autoria da deputada estadual Alessandra Campêlo (MDB), o Projeto de Lei 264/2020 quer ampliar o adicional de insalubridade de profissionais considerados essenciais durante a pandemia do novo coronavírus. A parlamentar cita como indispensáveis os profissionais da saúde, assistência social, vigilância sanitária, segurança pública e administração penitenciária, por efetivamente exercerem suas funções durante o período de calamidade pública.

A proposta assegura que todas as categorias consideradas essenciais neste período de pandemia, recebam pelo menos 20% sobre o salário-base de adicional de insalubridade. Para os profissionais que já têm esse acréscimo, o projeto prevê ampliação até o percentual máximo, de 40%.

O objetivo do projeto, segundo a parlamentar, é de valorizar os profissionais que mantiveram o serviço diário, expostos a riscos de contaminação durante a pior fase da pandemia. “São profissionais que deixam seus lares e seus familiares para enfrentar longas e exaustivas jornadas de trabalho arriscando suas vidas nesse momento de pandemia, devendo, portanto, serem compensados mediante o reconhecimento da gratificação de insalubridade”, justificou Alessandra Campêlo.

O projeto de Lei começou a tramitar na última terça-feira (23) na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) e pode ser acompanhado aqui.

Leia mais:
Vereador quer transporte gratuito para profissionais de saúde em Manaus
Amazonas tem mais de 370 profissionais de saúde com novo coronavírus

Por Cíntia Ferreira, do Portal Projeta

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui