Dexametasona: saiba tudo sobre o remédio promissor contra a Covid-19

0
201
Corticoide de baixo custo salvou a vida de um terço de casos graves de coronavírus em estudo no Reino Unido (Foto: reprodução)

Cientistas da Universidade de Oxford afirmaram, nesta terça-feira (16), ter encontrado um remédio comprovadamente eficaz para tratamento da Covid-19. De acordo com os pesquisadores britânicos, o corticoide dexametasona é capaz de reduzir em até um terço das mortes em pacientes que precisam de tratamento com oxigênio em decorrência de complicações pela doença causada pelo novo coronavírus. O estudo mostrou que o tratamento com o corticoide representou redução de mortes de 35% no grupo de pacientes que utilizaram respiradores e de 20% para os que precisaram de outro tipo de suporte respiratório. Mas, como todo medicamento, vale ressaltar que é preciso cuidado e cautela ao ser administrado.

Estudo de Oxford encontra 1ª droga capaz de reduzir mortes por Covid-19

O Ministério da Saúde do Reino Unido afirmou que vai incluir a dexametosona no tratamento da Covid-19. A Organização Mundial da Saúde (OMS) se pronunciou nesta quarta-feira (17), dizendo que considera a descoberta dos pesquisadores britânicos como um “avanço científico” no combate à pandemia. “É o primeiro tratamento comprovado que reduz a mortalidade em pacientes. São ótimas notícias e congratulo o governo britânico, a Universidade de Oxford e os muitos hospitais e pacientes no Reino Unido que contribuíram para esse avanço científico capaz de salvar vidas”, comemorou o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus.

Mas, afinal, o que é a dexametasona? 

É um remédio glicocorticoide, que tem efeito anti-inflamatório, e de baixo custo. Há quase 60 anos, a dexametasona é usada para aliviar inflamações e tratar doenças que requeiram ação imunossupressora como a artrite reumatoide, alergias, asma entre outras enfermidades. Esse tipo de fármaco tem alto poder anti-inflamatório e imunossupressor, e é uma versão sintética dos hormônios produzidos pelas glândulas suprarrenais (adrenais), localizadas na parte superior dos seus rins.

Em quais situações ela pode ser usada?

A medicação é utilizada quando se deseja obter efeitos anti-inflamatórios e imunossupressores (redução da atividade de defesa orgânica), em tratamentos intensivos e de curto prazo, nas seguintes situações: doenças reumatológicas; distúrbios da pele; problemas oculares, glandulares, pulmonares, gastrointestinais, neurológicos e sanguíneos; alergias; transplantes; e tumores.

Como ela funciona?

A dexametasona possui excelentes farmacocinética e farmacodinâmica, ou seja, é bem absorvida e distribuída pelos tecidos, até que efetua sua ação que é impedir que as células liberem substâncias que produzem respostas imunológica e alérgica, o que controla a inflamação excessiva. Assim, ela atua reduzindo a circulação de glóbulos brancos no sangue (leucócitos), relacionados às defesas do corpo, o que é útil nas doenças autoimunes, e até no tratamento de certos tumores. Depois disso, o medicamento é metabolizado pelo fígado e excretado pela via renal.

Quais são as vantagens e desvantagens do uso?

Destacam-se, entre suas vantagens, a potência e o rápido efeito quando as ações anti-inflamatória e imunossupressora são necessárias. Além disso, a dexametasona é considerada segura e pode ser utilizada em uma extensa variedade de condições clínicas. Uma desvantagem é que, quando é usada de forma crônica, para descontinuá-la é necessária a gradual redução das doses. Outros aspectos negativos são a maior suscetibilidade a infecções e a necessidade de abster-se da exposição a viroses como catapora, varicela e sarampo. Tais doenças poderiam ser potencialmente mais graves em indivíduos em tratamento com a dexametasona.

Precaução

O medicamento deve ser usado com precaução, e sempre com o rigoroso acompanhamento médico, nos seguintes casos: diabetes, úlcera estomacal, doenças psiquiátricas, osteoporose, problemas no fígado ou rins, insuficiência cardíaca ou no período pós-infarto, hipertensão, catarata ou glaucoma, herpes ativo, tuberculose, doenças inflamatórias intestinais, trombose, e pacientes com risco para hipotireoidismo, epilepsia, hipocalemia, entre outros.

Resumindo:

  • A Dexametasona é um glicocorticoide usado para aliviar inflamações e tratar várias doenças
  • Dadas as suas características, seu uso deve ocorrer por tempo limitado e nas menores doses possíveis
  • A sua maior vantagem é que se trata de um medicamento barato, seguro, potente e de rápida ação
  • O tratamento com esse fármaco não deve ser interrompido sem orientação médica

Leia mais:
Estudo de Oxford encontra 1ª droga capaz de reduzir mortes por Covid-19
recuperados-de-covid-19-ainda-sentem-sintoma-por-semanas
Covid-19 já tinha se disseminado no país antes da quarentena

Por Cíntia Ferreira, do Portal Projeta*
*Com informações do Portal UOL

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui