Estudo indica que tipo sanguíneo pode determinar gravidade da covid-19

0
475

Uma análise do genoma de mais de 1.600 pacientes graves com covid-19 e 2.205 pessoas saudáveis ​​da Itália e da Espanha constatou que aqueles com uma variante de gene que codifica para o sangue tipo A tinham 50% mais chances de ter a forma crítica da doença e precisar de suporte de oxigênio.

O estudo, feito por pesquisadores alemães da Universidade de Kiel, é o segundo a identificar no genoma humano traços de DNA que podem predispor as pessoas a complicações causadas pelo novo coronavírus. A primeira vez que isso foi observado foi na China. Os pesquisadores descobriram uma raiz genética comum compartilhada por muitas dessas pessoas com sangue tipo A.

O sangue tipo O, por outro lado, estava associado a uma menor probabilidade de doença grave.

Os pesquisadores não sabem explicar por que essa variante genética que leva ao sangue tipo A tornaria alguém mais suscetível ao coronavírus, mas eles suspeitam que isso possa ter relação com o sistema imunológico.

Muitas vezes, pode acontecer uma reação exagerada do sistema de defesa, causando o que é conhecida como tempestade de citocina, um dos motivos que leva os pacientes com covid-19 a óbito.

Leia mais:
Multinacional inicia produção de vacina de Oxford
Covid-19: SP, Manaus e Belém já chegaram ao pico de contágio, diz Gabbardo
Pesquisa investiga mastruz como fitomedicamento contra a Covid-19

Com informações do Msn*

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui