Covid-19: SP, Manaus e Belém já chegaram ao pico de contágio, diz Gabbardo

0
186

O médico João Gabbardo dos Reis, chefe do centro de combate à covid-19 em São Paulo, defendeu uma avaliação regionalizada da situação da pandemia do novo coronavírus no estado. Segundo Gabbardo, o pico da curva de contágio já foi alcançado nos grandes centros, e por isso faz sentido repensar as políticas de isolamento para esses lugares.

“O aumento [no número de casos] ocorre por um aumento na evolução da doença no interior dos estados. Nos locais que começaram a epidemia há mais tempo, como Manaus, Belém, Fortaleza, Recife, São Paulo, a curva já está em velocidade reduzida, em declive. Por isso, vamos ter por um tempo um aumento na curva no país, mas não necessariamente significa aumento e piora na epidemia onde aconteceu de forma mais intensa”.

Gabbardo, porém, evitou falar em flexibilização, assegurando que os cuidados serão tomados levando em consideração à situação de cada região.

“Temos vários cenários, e precisam ser tratados de forma distinta. É difícil estabelecer regras para a população do Brasil inteiro. Por isso, é possível que haja tratamento. Não chamaria de flexibilização, mas de avaliação de cenários epidemiológicos distintos”, explicou.

Segundo Gabbardo, ex-secretário executivo do Ministério da Saúde na gestão de Luiz Henrique Mandetta, São Paulo tem avaliado a possibilidade de liberar determinadas atividades onde a situação se apresenta mais favorável, mas deixou claro que não se trata de um relaxamento generalizado das medidas adotadas até aqui.

“Em alguns locais, pode haver redução do isolamento e os indicadores apontarem para crescimento da epidemia ou redução da capacidade de leitos, e isso vai apertar aspiorientações de isolamento. Por isso que não chamo de flexibilização, chamo de plano. Não tenho dúvidas que temos que ser flexíveis em alguns locais e em outros, não. Quando iniciamos o isolamento, a orientação era ganhar tempo para que o sistema de saúde pudesse se fortalecer. Isso era necessário”, afirmou, lembrando a análise feita na situação ao redor do mundo.

Leia mais:
Pesquisa investiga mastruz como fitomedicamento contra a Covid-19
Projeto que obriga uso de máscara é aprovado pelo Senado
Há 78 dias Amazonas não regista novas internações pela Covid-19

Com informações do Portal Uol*

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui