Prefeito reforça ser contra reabertura do comércio em Manaus

0
140

Em uma publicação em suas redes sociais na noite da última quarta-feira (3), o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto (PSDB), reforçou a sua posição contrária a reabertura gradual do comércio na capital amazonense. O chefe do Executivo municipal destacou que 1.152 novos casos foram confirmados na cidade só nesta quarta-feira. Ele enfatizou que “nada mudou” e que, apesar da queda de enterros registrados na capital, o aumento do número de infectados pelo novo coronavírus ainda é significativo.

O chefe do Executivo comentou que é momento para se ter cuidado para não voltar ao pior cenário. “Neste momento devemos ter serenidade, maturidade e firmeza para não retornarmos ao cenário caótico que vivemos recentemente. Há uma pequena melhora sim, mas isso não significa que vencemos a guerra contra o novo coronavírus”, disse.

Arthur reconheceu a “boa intenção do governador do Estado” em reabrir o comércio, mas acredita um erro, por exemplo, a reabertura de shoppings da capital. O prefeito destacou, ainda, que “a abertura desordenada do comércio levou todos às ruas, como se já tivéssemos vencido a Covid-19 (…) O vírus está no ar, as pessoas estão nas ruas. Vivendo uma ilusão de uma liberdade não conquistada”, opinou.

Em relação a questão econômica, o chefe do Executivo afirmou que “não há emprego para as pessoas de imediato”. Para ele, “o Brasil está ameaçando entrar em uma recessão econômica terrível, o que prova que a retomada é precoce”. “O Brasil ameaça mergulhar de cabeça em uma recessão econômica enorme, terrível”, completou.

“Eu fico preocupado com todas essas variáveis e não posso descansar o coração enquanto eu não sentir uma atitude muito firme. Porque eu sinto muita ausência do Governo Federal [por exemplo] em relação a tutela dos direitos das garantias dos direitos condicionais dos índios. Como se não existisse. Invasão de terra à vontade, grilagem à vontade”, argumentou.

Reabertura do comércio

O Governo do Estado do Amazonas iniciou a reabertura gradual do comércio não essencial em Manaus a partir do dia 1º de junho. A decisão vale somente para capital. O afrouxamento nas medidas de isolamento social ocorre, segundo o governo, após redução no avanço da Covid-19 no Amazonas.

Confira o vídeo do prefeito de Manaus na íntegra:

O vírus está no ar e as pessoas estão na rua. Somente hoje, foram confirmados 1.152 novos casos. Por isso, reafirmo ser contra essa abertura desordenada do comércio, que levou todos às ruas, como se já tivéssemos vencido a Covid-19.Não há emprego para as pessoas de imediato, o Brasil está ameaçando entrar em uma recessão econômica terrível, o que na minha opinião prova que a retomada é precoce.Neste momento devemos ter serenidade, maturidade e firmeza para não retornarmos ao cenário caótico que vivemos recentemente. Há uma pequena melhora sim, mas isso não significa que vencemos a guerra contra o novo coronavírus.

Publicado por Arthur Virgílio Neto em Quarta-feira, 3 de junho de 2020

https://www.facebook.com/ArthurVirgilioNetoAM/videos/683636022193053/

Leia mais:
Amazonas inicia retomada gradual de atividades não essenciais
Governador acredita que o Amazonas superou a pior fase da pandemia

Na véspera da reabertura, comércio não essencial já funciona com movimento
Arquidiocese de Manaus mantém missas suspensas até 23 de junho, mesmo após liberação

Por Cíntia Ferreira, do Portal Projeta

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui