Governo inaugura ala indígena no hospital de combate a Covid-19

0
117
Foto: Secom

Na manhã desta terça-feira (26), o Governo do Amazonas, em parceria com o Governo Federal, inaugurou a ala indígena para o combate ao novo coronavírus, instalada no Hospital Nilton Lins, referência nos casos de Covid-19. O estado conta com 97 casos confirmados de indígenas contaminados, sendo eles de Manaus e Parintins, no interior.

O governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), afirmou, durante a solenidade, que a ala vai atender ao público indígena, respeitando a sua cultura. “Inauguramos hoje a primeira ala indígena destinada a pacientes com Covid-19 do Brasil, que vai funcionar no Hospital da Nilton Lins. São 53 leitos, sendo 20 de alta complexidade e 33 clínicos. A ala vai contar com atendimento humanizado, respeitando a cultura de cada etnia”, explicou.

De acordo com dados do boletim epidemiológico da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai), a capital Manaus registra 67 caso confirmados de indígenas com a Covid-19 e um total de dois óbitos. Já o município de Parintins soma 30 casos e uma morte confirmada pela doença. Ainda conforme os dados, em Manaus existem 57 pacientes indígenas curados clinicamente, além de 6 infectados, atualmente. Em Parintins, são 19 curados clinicamente e 10 infectados atualmente.

Amazonas concentra quase 60% dos casos de Covid-19 em indígenas do país

A inauguração contou com a presença Secretário Especial de Saúde Indígena do Ministério da Saúde (MS), Robson Santos da Silva, que representa o ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello.

Reabertura do comércio

O governador Wilson Lima também aproveitou a ocasião para dizer que acredita que o Amazonas já superou o momento mais difícil da pandemia do coronavírus. “Graças a Deus, pelo que a gente tem percebido, o Amazonas já superou ou tem superado seu momento mais difícil”, disse o governador.

O governador reforçou que a reabertura gradual do comércio deve acontecer a partir de 1º de junho, por enquanto, somente para Manaus. “Com relação a reabertura gradual do comércio, que nós vamos implementar a partir de 1º e junho, isso vai valer só para capital. Com relação ao interior, os prefeitos vão definir quando isso é mais oportuno a ser feito, de acordo com a realidade de cada região e cidade, levando em consideração a dinâmica social e os casos de contaminação”, ressaltou.

Conforme os dados divulgados pela Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM) e da Secretaria de Estado de Saúde (Susam), há queda no número de óbitos e infectados por coronavírus na capital. Os leitos de UTIs estão com ocupação de 65%, ante os 95% em momento crítico. A taxa de recuperados da doença também subiu. No total, já são 24.112 pessoas que passaram pelo período de quarentena e estão fora do período de transmissão.

Leia mais:
Governador do Amazonas diz que comércio será reaberto em 1º de junho
Estudo da Ufam prevê ‘pico explosivo’ de Covid-19 em junho
Amazonas concentra quase 60% dos casos de Covid-19 em indígenas do país

Por Cíntia Ferreira, do Portal Projeta

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui