Procon notifica farmácias sobre preços abusivos durante a pandemia

0
139
Foto: João Pedro Sales/Procon-AM

O Instituto Estadual de Defesa do Consumidor (Procon/AM) pediu esclarecimentos a 10 farmácias de Manaus sobre o preço de medicamentos com alta demanda neste período de pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Os estabelecimentos foram notificados, nesta segunda-feira (18/05), pelas equipes do órgão.

Os fiscais do Procon-AM pediram que as farmácias entreguem em até 48 horas informações sobre os preços praticados, no dia 31 de março deste ano, da Azitromicina, Levofloxacino, Hidroxicloroquina, Tamiflu, Montelair, Koide D, Novalgina, Ivermectina, Prednisolona, Clenil A e vitaminas D e C + Zinco. A partir daí, o órgão poderá constatar se houve alta abusiva nos valores. “Estamos atentos às demandas sociais. A população não pode ser ainda mais prejudicada neste momento. Se o preço subir de maneira injustificada, o estabelecimento será punido”, afirmou o diretor-presidente do Procon-AM, Jalil Fraxe.

Essa não é a primeira ação referente a preços de medicamentos realizada pelo Procon-AM durante a pandemia de Covid-19. No início do mês, o órgão notificou o Sindicato do Comércio Varejista de Drogas do Amazonas (Sindidrogas) e pediu dados sobre os valores dos mesmos medicamentos listados nesta segunda-feira. A resposta do Sindicato está sob análise.

Leia mais:
Laboratório diz ter encontrado remédio 100% contra coronavírus
Vacina contra coronavírus tem resultados positivos em humanos
Procon-AM pede esclarecimentos a escolas particulares sobre continuidade das aulas

Com informações do Procon*

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui