Manaus pode ter mais de 200 mil casos de Covid-19, aponta pesquisa

0
136
(Foto: Ulysses Marcondes/Semcom)

Pesquisa por amostragem apontou que para cada caso notificado na cidade, existem 19,5 casos não notificados e que Manaus pode ter 201.600 infectados pela Covid-19. Com isso, a taxa de letalidade na cidade caí para 0,5%, que está mais próxima da média mundial que é de 0,6%. Os dados divulgados pela Fundação de Vigilância e Saúde (FVS) nesta segunda-feira (18) apontam que a cidade de Manaus tem 10.660 casos confirmados e 951 mortos e que a taxa de letalidade na capital Manaus é de 8,9%, muito acima da média no mundo.

Segundo a Universidade Federal de Pelotas (UFPel), este é maior estudo populacional sobre o coronavírus no Brasil. O estudo é coordenado pelo Centro de Pesquisas Epidemiológicas da UFPel, que há cerca de 40 anos realiza estudos epidemiológicos em Pelotas, no Rio Grande do Sul, no Brasil e no mundo. O estudo está em andamento em 133 cidades de todos os estados brasileiros e do Distrito Federal. Em cada cidade 250 pessoas são testadas. Mais de 33 mil testes foram feitos até o último fim de semana. Além de Manaus, Lábrea a Parintins também participaram do teste no Amazonas. A primeira fase do estudo deve ser finalizado nesta terça-feira (19). O intuito é avaliar a velocidade de expansão da doença pelo país e identificar os casos subnotificados de pessoas infectadas pelo coronavírus.

Projeto

A pesquisa nomeada de ‘Epicovid19-BR’ é financiada e apoiada pelo Ministério da Saúde. O projeto foi submetido à apreciação da Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (CONEP), e foi aprovada no dia 28 de abril de 2020, sob o número CAEE 30721520.7.1001.5313. Para a coleta de dados, foi contratado, após processo seletivo, o IBOPE, empresa com larga experiência em estudos populacionais.

O Ministério da Saúde mandou ofício aos 133 cidades participantes da pesquisa informando o período de testes. Além disso, as informações foram postadas na página oficial do Ministério da Saúde (www.saude.gov.br). Segundo a assessoria de comunicação da pesquisa, todos os requisitos éticos e de segurança estão sendo seguidos. Todos os entrevistadores testaram negativo para a Covid-19 e vão aos locais com equipamentos de proteção individual. Todo o material usado nos testes são descartados de acordo com as normas do Ministério.

O trabalho de campo iniciou no dia 14 de maio (quinta-feira). O pesquisador vai até a residências predefinidas, coleta uma gota de sangue e aguarda 15 minutos para ter o resultado do teste. Durante esse período preenche um questionário com perguntas sobre sintomas e histórico médico. Se o resultado der positivo, todas as pessoas que moram na casa, também fazem o teste. Não é emitido um laudo que a pessoa está com a doença. Os entrevistadores dão um encaminhamento para a pessoa infectada mostrando o local que deve ir procurar atendimento.

Dificuldades em realizar a pesquisa

A pesquisa na cidade de Manaus e em mais nove cidades do país já foi concluída, mas em quase 40 cidades, os pesquisadores estão esperando autorização dos gestores municipais. Em uma nota enviada pelos pesquisadores, há relatos de entrevistadores que foram detidos, com uso de força policial, tendo sido tratados como criminosos. A nota chamou ainda de “xerifes” os gestores municipais que impedem ou atrapalham a realização de uma pesquisa que pode ajudar a salvar a vida de milhares de brasileiros.

A nota dos pesquisadores agradeceu ao comportamento da Prefeitura de Manaus que deu todo o apoio e suporte aos pesquisadores. Mesmo sendo a cidade mais afetada pela pandemia no país, foi a primeira a concluir a pesquisa. “O comportamento da Prefeitura de Manaus serve de exemplo para os outros gestores”.

Apesar de tudo, as equipes ficam em campo até a terça-feira. Segundo o coordenador da pesquisa, a cidade receberá novamente os pesquisadores daqui a duas semanas para uma nova fase da pesquisa. Desta vez, vão entrevistar pessoas diferentes das que foram testadas na primeira fase.

Leia mais:
Manaus tem atendimento psicológico gratuito para afetados pela pandemia
Distanciamento social pode ter evitado morte de 2,5 mil em Manaus
“Nós podemos, sim, derrotar o coronavírus”, diz governador do AM

Com informações do Portal D24AM*

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui