Ministério Público volta a pedir lockdown em Manaus

0
92
O Ministério Público pede lockdown, inicialmente, por dez dias (Foto: Divulgação)

O Ministério Público do Estado do Amazonas apresentou recurso à 2ª instância, nesta terça-feira (12), solicitando, novamente, a adoção do “lockdown” em Manaus. O pedido aconteceu após a 1ª Vara da Fazenda Pública Estadual, ter negado, no dia 6 de maio, a adoção do modelo mais rígido de isolamento na capital amazonense. O Ministério Público solicita “lockdown” pelo prazo inicial de dez dias na cidade e pede que o Governo e a Prefeitura garantam o fechamento dos estabelecimentos que exercem atividades não essenciais, além de determinar que os locais privados estabeleçam a limitação máxima de pessoas nos espaços de atividades essenciais, com fiscalização constante e emissão de avisos sonoros com orientação comportamental aos frequentadores.

Já são mais de 12,9 mil casos confirmados do coronavírus no estado do Amazonas até esta terça-feira (12). Mais de mil pessoas infectadas pelo vírus já morreram com a doença. Mesmo com os altos números de contágio, o índice de isolamento social no estado segue em queda. O “lockdown” já foi implementado nos estados do Pará e Maranhão, além da capital do Ceará, Fortaleza.

O documento do Ministério Pública pede, ainda, que os locais privados da capital sejam higienizados com a periodicidade necessária para resguardar a saúde dos cidadãos, consumidores e frequentadores dos respectivos locais, disponibilizando álcool em gel e promovendo o uso obrigatório de máscaras por funcionários e frequentadores dos locais, tais como supermercados, farmácias de manipulação e drogarias. A ação fala também que o acesso de pessoas nos espaços de lazer de uso público como praças, balneários, calçadões, complexos esportivos e espaços de convivência, devem ser proibidos, assim como a realização de eventos esportivos, religiosos, circos, casas de festas, feiras, carreatas, passeatas, eventos científicos e afins.

A meta do Ministério Publico é de que o isolamento social atinja, no mínimo, 70% da população. Caso haja resistência por parte da população, o MP pede que Estado e a Prefeitura instituam e apliquem a respectiva sanção administrativa, quando houver infração às medidas de restrição social, como a circulação sem o uso de máscaras em locais de acesso ao público.

O governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), afirmou, por meio de assessoria de imprensa, que se reunirá com representantes de demais poderes e órgãos de controle, nesta terça-feira (12), para definir algumas medidas mais rígidas de isolamento social. Nesta quarta-feira (13), se encerra a prorrogação do decreto que suspende atendimento público em serviços não essenciais.

Entenda a diferença entre lockdown, isolamento, distanciamento e quarentena

Lockdown – Bloqueio total, em que só é permitido sair para atividades essenciais e com autorização.

Isolamento social – Separação de quem está doente de pessoas não infectadas.

Distanciamento – Medidas para diminuir a interação e o contato entre as pessoas de uma comunidade. São exemplos o fechamento de escolas e universidades, o cancelamento de eventos e o estímulo para que as pessoas fiquem em casa.

Quarentena – Restrição para quem pode ter sido exposto ao vírus, mas não tem sintomas.

Leia mais:
Dicionário da Pandemia: tudo o que você precisa saber
Lockdown pode terminar em ‘tiro e morte’, diz prefeito de Manaus
Ministro da saúde diz que lockdown deve respeitar realidades locais

Por Cíntia Ferreira, do Portal Projeta

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui