Dicionário da Pandemia: tudo o que você precisa saber

0
171
(Foto: reprodução)

Separamos abaixo um mini-dicionário com as principais expressões ligadas à pandemia do coronavírus para evitar confusões e esclarecer as medidas que estão sendo tomadas.

Confira abaixo:

Pandemia – Uma epidemia que se espalha por vários países e continentes.

Coronavírus – É uma família de vírus. Existem vários tipos de coronavírus – a mutação que está causando a pandemia atual é apenas mais um. Os coronavirus podem causar desde um resfriado comum até outras doenças mais graves, como a MERS e a SARS (Síndrome Respiratória Aguda Grave). O novo coronavírus foi chamado de SARS-CoV-2 e causa a Covid-19.

COVID-19 – É o nome da doença causada novo coronavírus. A sigla vem da expressão em inglês “Coronavirus Disease 2019”.

Sars-Cov-2“Severe acute respiratory syndrome coronavirus 2″, em tradução livre: Síndrome Respiratória Aguda Grave do Coronavírus 2.

Quarentena – Separação e restrição de movimento de pessoas saudáveis que já foram expostas à doença para evitar a transmissão.

Distanciamento Social – Medidas tomadas para reduzir o contato entre as pessoas, inclusive as não-infectadas, como fechamento de bares e restaurantes ou a introdução de home office, o trabalho em casa. É realizado para desacelerar a disseminação de uma doença e é o que o maioria dos brasileiros está fazendo atualmente.

Isolamento Domiciliar – Pacientes que apresentam sintomas leves e foram diagnosticados com Covid-19 e que permanecem em casa, isoladas, até a recuperação. É a separação de pessoas doentes das pessoas saudáveis.

Casos confirmados – Pacientes que apresentam o sintomas e cujo teste confirmou a presença do vírus no organismo.

Casos suspeitos – Pacientes que apresentam o sintomas, entraram em contato com outras pessoas com coronavírus e/ou viajarem recentemente mas que ainda não receberam a confirmação dos exames sobre a presença do coronavírus no organismo.

Caso descartado – O paciente apresentou algum sintoma mas, após exames, o médico identifica outra doença. É comum que o novo coronavírus seja confundido com síndromes respiratórias mais antigas e ainda em circulação, como a Influenza.

Teste rápido ou kits rápidos – São formas mais rápidas de identificar a presença do vírus, mas com menos precisão. Os especialistas defendem que eles sejam usados como uma forma de triagem: quem não está no grupo de risco, como os jovens, pode testar e ficar em casa sem trazer risco para idosos e pessoas mais sensíveis.

A amostra para análise pode ser coletada com um cotonete nas vias respiratórias ou com uma coleta de sangue. O resultado sai em no máximo 30 minutos, podendo aparecer em apenas 10 minutos.

Paciente assintomático – Aqueles que, embora já estejam com coronavírus no corpo, não apresentam nenhum sintoma. Apesar dessa condição, eles podem transmitir a doença.

Período de incubação – Tempo decorrido entre o momento do contágio e os primeiros sintomas, como febre e tosse seca. No caso do coronavírus, o período de incubação é de dois a 14 dias e, durante esse intervalo, o infectado já é capaz de contaminar outras pessoas, mesmo sem nenhum sintomas.

Transmissão Comunitária – Quando a infecção é descoberta em uma pessoa que não viajou recentemente e não tem conexão com nenhum caso conhecido. Em outras palavras, quando os médicos não conseguem identificar como a pessoa foi infectada.

Estado de Calamidade Pública – É decretado quando situações de danos à saúde e aos serviços públicos já estão em curso. Permite aos governos locais e federal obter e gastar recursos de forma facilitada.

Estado de Emergência – É decretado quando há iminência de danos à saúde e aos serviços públicos. Permite aos governos locais e federal adotar medidas com menos burocracias.

Epidemia – Um aumento no número de casos de uma doença acima do que é normalmente esperado para a população de uma determinada área.

Máscara N-95 – Equipamento usado para evitar a dispersão do vírus. Deve ser utilizada apenas por aqueles que estão infectados.

Gripe espanhola – O coronavírus é comparado com a gripe espanhola de 1918, considerada uma das pandemias mais mortais da história. Causada pela mutação de um dos vírus da gripe, o influenza, a gripe infectou 500 milhões de pessoas, 25% da população do planeta.

Grupo de risco – Pessoas que correm grande risco de serem infectadas ou terem complicações caso ocorra o contágio. No caso do coronavírus, os grupos de risco são idosos, fumantes e pessoas com doenças crônicas como diabetes e hipertensão.

Respirador – Equipamento hospitalar usado para introduzir ar nos pulmões por meio de um tubo introduzido pela boca ou nariz de um paciente.

Taxa de Letalidade – É o número de pessoas, em média, que morrem após contrair a doença. Esse número é o resultado da divisão entre o total de mortes causadas pela doença e o número total de casos. Cada país e local terá uma taxa de letalidade diferente, dependendo de fatores como a agilidade no diagnóstico e a capacidade do sistema de saúde.

Taxa de Mortalidade – Ao contrário da taxa de letalidade, é calculada pela divisão do número de mortos por toda a população, não apenas o número de infectados. É o risco de qualquer pessoa na população tem de morrer por causa da doença.

Telemedicina – Atendimento médico à distância. Permite que médicos analisem laudos, exames ou recomendem um remédio de forma remota.

OMS – Organização Mundial da Saúde, órgão da Organização das Nações Unidas.

“Lockdown” – Uma palavra em inglês para se referir ao sistema de quarentena. O lockdown é a paralisação especialmente dos fluxos de deslocamento. A ideia é interromper o fluxo, evitar que as pessoas se desloquem e, portanto, se encontrem.

Leia mais:
Governo fecha 1º contrato para fabricar respirador em larga escala
Hospital de campanha com 100 leitos será construído em Manaus
Casos graves no AM serão tratados com plasma de curados

*Da redação, do Portal Projeta

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui