Mitos e verdades sobre o coronavírus

0
209
MARCELLO CASAL/AGENCIA BRASIL

É verdade que o coronavírus permanece no ar por 3 horas?

Sim. Um estudo publicado na semana passada por cientistas americanos identificou a presença do novo coronavírus no ar por até três horas, contadas após o vírus ter sido borrifado. O estudo não é conclusivo, porém, quanto à probabilidade de uma pessoa ser infectada após simplesmente respirar o ar com o vírus – são necessários mais estudos sobre as chances de infecção em cada vetor. A pesquisa considera “plausível” que alguém possa contrair o vírus após respirá-lo. O novo coronavírus sobrevive em superfícies por mais tempo do que o Sars, que pertence à mesma família da covid-19. Em superfícies como plástico (polipropileno) e aço inoxidável, por exemplo, o vírus permanece por até três dias. Os pesquisadores, no entanto, consideram que vários outros fatores explicam a velocidade mais alta no contágio. “Nossos resultados indicam ser improvável que a maior transmissibilidade observada no HCoV-19 seja causa da sua maior viabilidade no ambiente, comparada ao Sars”, diz o estudo, assinado por profissionais de duas universidades e três centros de pesquisa americanos.

No caso de um pátio em que a equipe de limpeza utilize “sopradores” para afastar a sujeira, e levante poeira do chão, isso espalha o vírus?

Sim, poderia ajudar a espalhar o vírus em uma situação hipotética em que alguém infectado tenha passado pelo local e espirrado, por exemplo. O ideal para superfícies é limpar com álcool, água e sabão, ou líquidos adequados. Ao ventilar uma superfície com sopradores, por exemplo, as partículas são jogadas no ar e se provoca uma espécie de aerossol. Um produto líquido, mesmo que usado como spray, mantém as partículas no chão e pode esterilizar a área. O uso de “sopradores” não é recomendável.

Essa possibilidade não está descartada. No entanto, o delivery é considerado menos arriscado do que comer em um restaurante, onde há maior circulação de pessoas. Segundo a OMS, os estudos apontam que a transmissão se dá por meio de contato com gotículas respiratórias, incluindo as presentes em objetos e superfícies. O vírus pode ficar por 24 horas na superfície do papelão, segundo uma pesquisa do Instituto Nacional de Alergias e Doenças Infecciosas dos Estados Unidos, divulgada na semana passada. Embora o contágio oral seja possível, no caso dos serviços de entrega a embalagem de papelão não entra em contato com a comida. Portanto, a dica de infectologistas é sempre lavar as mãos após manipular qualquer material não higienizado. Também é recomendável se certificar de que os alimentos tenham procedência segura, e o restaurante siga regras sanitárias.

Como higienizar frutas, verduras e legumes comprados em feiras e supermercados?

As regras são as mesmas utilizadas para os demais casos. Higienizar as mãos, higienizar os alimentos com água e sabão e respeitar as orientações gerais para a hora de cozinhar. Há alguns infectologistas que recomendam até mesmo higienizar embalagens ao voltar do supermercado.

Já se sabe a que temperatura o vírus é inativado? Existe tratamento térmico para esterilizar comida, por exemplo?

Especificamente sobre o novo coronavírus, não há consenso científico sobre quais temperaturas seriam suficientes para inativá-lo nem por quanto tempo seria necessário expor o vírus a uma alta temperatura para chegar a esse resultado. Uma notícia falsa, que dizia ser possível tornar o vírus inócuo a partir de 26º C, circulou nas redes sociais e foi desmentida pela Fundação Oswaldo Cruz. Há estudos publicados que mostram a permanência do vírus em superfícies em temperaturas acima dos 30º C e 40º C, que são de ambiente em muitos lugares.

Por quanto tempo o coronavírus pode ficar ativo sobre uma superfície?

Segundo a pesquisa do Instituto Nacional de Alergias e Doenças Infecciosas dos Estados Unidos, feita em parceria com cientistas das universidades da Califórnia (Ucla) e Princeton, entre outros institutos, o vírus foi encontrado até três dias sobre superfícies de plástico e aço inoxidável. O estudo só testou quatro tipos de materiais e a presença do vírus em aerossóis.

É possível ser contaminado pelo coronavírus durante a natação?

Piscinas costumam ter a água tratada com cloro, o que mata vírus em geral, então, elas provavelmente são seguras. No entanto, muitos coletivos têm optado por fechar essas áreas. Isso porque é preciso ficar atento às situações que podem expor os nadadores a risco, como contato com superfícies contaminadas fora das piscinas (escadas e corrimãos).

Leia mais:
Amazonas planeja montar até 350 leitos de UTI para casos graves de Coronavírus
Hospital Delphina Aziz em Manaus ficará restrito para casos graves do coronavírus
OMS recomenda não usar ibuprofeno para tratar o Covid-19

Com informações do MSN*

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui