ADS divulga lista de credenciados no Preme

0
162
FOTO: Michell Mello/Secom

A Comissão Interna de Licitação da Agência de Desenvolvimento Sustentável do Amazonas (ADS) divulgou, nesta terça-feira (03/03), a relação de produtores rurais, associações, cooperativas e agroindústrias habilitados no Edital de Credenciamento do Programa de Regionalização da Merenda Escolar (Preme), executado em parceria com a Secretaria de Estado de Educação e Desporto (Seduc).

No total, 905 credenciados de 43 municípios do Amazonas irão fornecer alimentos regionais e orgânicos para as escolas da Rede Pública Estadual em todo o Amazonas. Entre os credenciados, estão 794 produtores rurais, 53 associações, 23 cooperativas e 35 agroindústrias. A relação completa está disponível no site da Agência (www.ads.am.gov.br).

O presidente da ADS, Flávio Antony Filho, destaca o número recorde de credenciados e a ampliação do programa no interior, por meio de iniciativas firmadas na atual gestão, como a contratação de técnicos que passaram a atuar no interior por meio do projeto de apoio ao desenvolvimento do setor primário no estado, realizado em parceria com a Agência Amazonense de Desenvolvimento Econômico, Social e  Ambiental (Aadesam).

“Nossa meta para este ano foi superada, e os números, se comparados aos do ano passado, quase que dobraram. Trabalhamos no ano de 2019 visitando comunidades e municípios, com o objetivo de resgatar a confiança do produtor rural neste programa tão importante para o setor primário. Com a ampliação do Preme no Amazonas, os credenciados poderão suprir a demanda de alimentos nas escolas em seus respectivos municípios, fomentando a agricultura familiar e fornecendo produtos frescos aos alunos”, explicou o presidente.

Para o Preme 2020, a Seduc destacou um recurso de R$ 40 milhões. Desse total, pelo menos R$ 400 mil serão aplicados exclusivamente para a compra de produtos orgânicos cultivados no estado. A aquisição dos alimentos orgânicos foi estabelecida no edital de credenciamento com a destinação do piso de 1%, podendo ser estendido conforme a demanda.

“O objetivo é estimular e fortalecer os agricultores que trabalham com orgânicos. Sabemos que o valor desses produtos chega a ser até 30% a mais que os produtos convencionais”, acrescentou o presidente.

Interior – Os produtores, associações, cooperativas e agroindústrias habilitados no Preme 2020, são dos seguintes municípios: Alvarães, Anamã, Anori, Apuí, Atalaia do Norte, Autazes, Benjamim Constant, Boca do Acre, Borba, Caapiranga, Carauari, Careiro Castanho, Careiro da Várzea, Codajás, Eirunepé, Envira, Fonte Boa, Guajará, Humaitá, Iranduba, Itacoatiara, Itapiranga, Japurá, Jutaí, Lábrea, Manacapuru, Manaquiri, Manaus, Manicoré, Maraã, Maués, Nova Olinda, Novo Airão, Novo Aripuanã, Novo Remanso (Itacoatiara), Parintins, Presidente Figueiredo, Rio Preto da Eva, São Sebastião do Uatumã, Silves, Santo Antônio do Içá, Tefé e Urucará.

Balanço – Em 2019, o Programa de Regionalização da Merenda Escolar (Preme) credenciou 554 fornecedores de produtos regionais, entre produtores, associações, cooperativas e agroindústrias de 25 municípios. Ao todo, 51 itens fizeram parte do cardápio da merenda escolar. Com o pagamento de R$ 6 milhões referentes ao ano de 2018, o Preme movimentou em 2019 aproximadamente R$ 44 milhões.

Leia mais:
Proposta quer priorizar produtos de cidades afetadas pelas cheias na merenda escolar do AM
Programa de Regionalização da Merenda é estendido novos municípios
Merenda escolar terá piso mínimo para produtos orgânicos

Com informações da Secom*

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui