Governo instala Gabinete de Crise após ações de combate ao tráfico

0
295
(Foto: Secom)

O Governo do Amazonas anunciou na noite última segunda-feira (10) a criação de um Gabinete de Crise da Segurança Pública, com o objetivo de colocar todo o sistema de segurança do Estado em alerta, nas cadeias e nas ruas de Manaus. A medida foi tomada pelo Governo após o alto número de mortes registradas neste início de 2020. Só em janeiro, Manaus bateu o recorde em comparação com 2019 no número de mortes violentas, registrando um aumento de 60% nos indicadores. Em 10 dias do mês de fevereiro, a capital amazonense já tem mais de 30 casos registrados de homicídios, latrocínios ou mortes seguidas de lesões.

Leia mais: Insegurança: a cada dez homicídios, quatro estão relacionados ao tráfico de drogas em Manaus

Com o Gabinete de Crise, o Governo do Estado age para se antecipar a qualquer tipo de distúrbio provocado por criminosos, em decorrência do intenso combate que o Governo vem executando contra o tráfico de drogas. Em 2019, os números de operações e de apreensões de entorpecentes foram recordes no Estado. A instalação do Gabinete de Crise foi uma determinação do governador Wilson Lima, que está em Brasília para reunião de governadores.

Segundo o vice-governador do Amazonas e secretário chefe da Casa Civil, Carlos Almeida, o Governo está fazendo tudo que é preciso para resguardar a ordem nos presídios e a integridade da população amazonense. ‘’Reunimos nossos comandantes das forças policiais e demais órgãos importantes nesse processo. Estamos nos antecipando e fazendo tudo que é preciso para resguardar a ordem nos presídios e a integridade da população. O firme combate ao tráfico provoca reações e estamos utilizando todo nosso aparato policial e de inteligência para proteger a população’’, destacou.

Leia mais: Denúncias de tráfico de drogas são 71% das ligações feitas ao 181.

O secretário executivo de Segurança Pública, coronel Anézio Paiva, relatou que a necessidade de instalação do Gabinete foi identificada a partir dos sinais de desentendimento entre integrantes de facções, identificados peloxs serviços de inteligência do Estado: da Secretaria de Inteligência (Seai), Polícia Militar e da Secretaria de Administração Penitenciária (Seap).

Ações imediatas – “Nosso monitoramento é contínuo e assim que percebemos novos sinais de possibilidade de conflito, passamos a adotar novas medidas, como isolamento de detentos e a própria suspensão das visitas’’. Segundo o secretário, as vistorias também têm sido intensificadas, frequência que também será ampliada. O comandante da Polícia Militar (PM), coronel Ayrton Norte, afirmou que já nesta noite de segunda-feira, o efetivo da PM foi ampliado em Manaus. ‘’Mantivemos as equipes do dia no turno da noite, para somar esforços. Nosso objetivo é justamente se antecipar e aumentar a segurança à população.

Por Cíntia Ferreira, do Portal Projeta*
*Com informações da Secom

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui