Seminário discutirá relação entre desmatamento na Amazônia e crime organizado

0
306

A Câmara de Meio Ambiente e Patrimônio Cultural do Ministério Público Federal (4CCR/MPF) irá promover no dia 19 de fevereiro o Seminário “Amazônia: Desmatamento, Crime Organizado e Corrupção”. O evento acontecerá na sede da Procuradoria-Geral da República em Brasília e será voltado para membros do MPF, parlamentares, representantes dos órgãos ambientais, organizações da sociedade civil e profissionais com atuação na área para discutir e identificar a relação entre o desmatamento na floresta amazônica, a corrupção e o crime organizado.

A programação prevê três mesas que debaterão diversos assuntos, entre eles “Dinâmicas da corrupção e do crime organizado na Amazônia”, “Ações e metas para combate ao crime e à corrupção na Amazônia nos próximos anos” e “A regularização fundiária como estratégia de prevenção à grilagem e ao desmatamento”.
Confira a programação completa aqui

Desmatamento em terras indígenas tem alta de 74%, diz Inpe

Estão previstos também a assinatura do Protocolo Unificado dos Acordos pela Pecuária Sustentável na Amazônia e o lançamento do manual “Mineração Ilegal de Ouro na Amazônia: Marcos Jurídicos e Questões Controversas”, editado pela 4CCR. A mesa de abertura do evento é composta pelo procurador-geral da República, Augusto Aras (a confirmar), o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles (a confirmar); o coordenador da 4CCR/MPF, o subprocurador-geral da República Nívio de Freitas; o diretor executivo da Transparência Internacional no Brasil, Bruno Brandão;  pelo presidente da Associação Brasileira do Agronegócio (Abag) e representante da Campanha Seja Legal com a Amazônia, Marcello Brito; e pela chefe da Seção Política da Delegação da União Europeia no Brasil, Domenica Bumma.

Bolsonaro diz que não deve ser questionado sobre desmatamento da Amazônia
Ministra vê distorções na associação entre agricultura e desmatamento

O evento será transmitido ao vivo pela internet. As inscrições para participar podem ser feitas no link http://bit.ly/Amazonia-BSB. 

Por Cíntia Ferreira, do Portal Projeta*
*Com informações da Procuradoria-Geral da República

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui