Sepror estima crescimento de 28% na produção de ovos do AM

0
83
FOTOS: Tácio Melo/Secom

A Secretaria de Estado de Produção Rural (Sepror) aposta em um crescimento de, aproximadamente, 28% na produção de ovos do Amazonas para 2020. O estado, que é o maior produtor de ovos da região Norte e o quinto maior do Brasil, produziu em 2019 cerca de 1,3 milhão de caixas de ovos, cada caixa com 360 unidades em 444 granjas, segundo estatísticas do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal do Estado do Amazonas (Idam).

Os principais municípios amazonenses na produção de ovos são Manaus, Rio Preto da Eva, Iranduba, Manacapuru e Itacoatiara, de acordo com dados do Idam.

“A avicultura, por não ocupar grandes áreas, acaba sendo uma opção muito interessante para quem tem pequenas áreas. Se a gente analisar o estado do Amazonas, a maior parte são pequenas propriedades. Então a tendência de crescimento do setor é muito grande. Nós temos estimativa em torno de 28% de aumento, tanto da produção quanto da parte de novos investidores no mercado. Esperamos esse aumento positivo dentro desses dois aspectos”, afirmou a zootecnista Meyb Seixas, coordenadora de pecuária da Sepror.

Certificação – Diante da perspectiva de aumento na produção de ovos e no número de produtores no estado, a Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado do Amazonas (Adaf), vinculada à Sepror, alerta para a importância de os produtores certificarem os empreendimentos no Serviço de Inspeção Estadual (SIE), que garante a qualidade do produto, conforme os padrões de segurança alimentar.

A coordenadora de pecuária destaca que a certificação representa ganhos para os produtores. “Ele vai poder colocar o produto nas redes de supermercados, fazer esse produto circular de forma tranquila, sem fugir da fiscalização, colocar em outros municípios, nas feiras da ADS (Agência de Desenvolvimento Sustentável do Amazonas), vender nos empórios, nós temos mercados muito grandes”, pontuou Meyb.

Ela destaca, ainda, a possibilidade de fornecimento para o Programa de Regionalização da Merenda Escolar (Preme). “A ADS está com o edital do Preme aberto, credenciando fornecedores para a merenda escolar, e o ovo é um dos itens. Um dos critérios é estar inscrito no Serviço de Inspeção, porque isso gera segurança alimentar. Temos a preocupação de fornecer para a merenda escolar um produto inspecionado”, concluiu.

Atualmente, 36 entrepostos de ovos no Amazonas possuem o Selo de Inspeção Estadual (SIE) e cerca de 60 estão em processo de certificação.

Crescimento – Em Rio Preto da Eva, terceiro maior polo do Amazonas, estão concentradas cerca de 30 granjas que acompanham a perspectiva de crescimento do setor. Uma dessas unidades é a Granja Vittoria, localizada no Km 91 da rodovia AM-010, que conta, atualmente, com 22 mil galinhas. A expectativa é ampliar em 30% o faturamento de 2020, a partir da aquisição de oito mil novas aves.

No local, são produzidos mais de 14 mil ovos por dia. Em 2019, a produção foi de mais de 5 milhões de unidades. De acordo com o proprietário da granja, Abner Carneiro, a certificação junto à Sepror amplia as possibilidades de comercialização do produto.

“A gente procura entrar num padrão para facilitar as coisas. Comércio, por exemplo. Se você não vende os ovos em uma caixa certificada, você tem dificuldade de entrar em diversos comércios. E também a qualidade dos ovos. É um local certificado, então a gente já sabe que vai um ovo com uma qualidade bem mais alta do que o comum”, frisou o granjeiro.

O vice-prefeito de Rio Preto da Eva, Neto do Baixo Rio, ressalta que o incentivo do Governo do Estado e o trabalho em parceria com os municípios é importante para fortalecer o setor primário enquanto matriz econômica do Amazonas.

“Nós sabemos que o setor primário é um dos que mais crescem no estado e é através do setor primário que o município e o estado vão conseguir sair da crise. Nós temos sete técnicos à disposição do Idam, para que possam dar assistência técnica ao produtor rural, ao médio agricultor, ao grande produtor, para que cada vez mais fortaleça a agricultura familiar”, observou o vice-prefeito.

A Adaf orienta pequenos produtores e empresários que queiram se adequar às legislações que procurem uma das Unidades de Sanidade Animal e Vegetal da Adaf (Ulsav) de seu município, ou a central, em Manaus, por meio da Gerência de Inspeção de Produtos Animal (Gipoa). Na capital, a Adaf Central está localizada na sede do Sistema Sepror (Idam, Adaf e ADS), na avenida Carlos Drummond de Andrade, conjunto Atílio Andreazza, bairro Japiim, zona sul de Manaus.

Com informações da Secom*

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui