Em um ano, casamento homoafetivo tem aumento de 40% no Amazonas

0
262
Os números divulgados pelo IBGE apontam que o número de casamentos homoafetivos aumentou após o resultado das eleições (Foto: Reprodução)

De acordo com levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o casamento entre homem e mulher está ficando menos popular entre os brasileiros. No ano de  2018, o número total de casamentos registrados no país caiu 1,6% na comparação com o ano anterior. Já a união entre pessoas do mesmo sexo teve um crescimento de 61,7% na mesma comparação, segundo as Estatísticas do Registro Civil, divulgadas pelo IBGE na última semana. O Amazonas, no mesmo período, registrou um aumento de 40% na formalização da união de pessoas do mesmo sexo.

Foram registrados 49 casamentos homoafetivos em 2018, contra 35 celebrados em 2017. Ainda, de acordo com os dados levantados pelo IBGE, foram 18 registros de casamentos entre homens e 31 casamentos entre mulheres no Estado, durante o ano passado. Em 2017, haviam sido 13 casamentos entre homens e 22 entre mulheres. Apesar do crescimento, os dados ainda são menores em comparação aos registros de anos anteriores. Em 2016, 31 casamentos entre homens e 39 entre mulheres foram computados pelo IBGE, um total de 70 casos.

Os dados de 2015 foram ainda maiores. O IBGE registrou 44 entre homens e 54 entre mulheres, em um total de 98 casamentos entre pessoas do mesmo sexo. O maior índice entre os últimos quatro anos em que a pesquisa foi realizada. Em maio de 2013, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) aprovou uma nova resolução, de autoria do ministro Joaquim Barbosa, que obriga os cartórios de todo o país a celebrar o casamento civil e converter a união estável homoafetiva em casamento. Naquele ano, foram registrados 3,7 mil em todo o país. Nos quatro anos seguintes, a média foi de 5,4 mil casamentos por ano. Já em 2018 foram 9,5 mil.

Por Cíntia Ferreira, do Portal Projeta

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui