Sejusc promove roda de conversa com idosos em Manaus

0
312
FOTOS: Divulgação/Sejusc

A equipe técnica da Secretaria de Estado de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc) realizou, na última quarta-feira (4), a roda de conversa “Vulnerabilidade da pessoa idosa ao HIV-AIDS”, com o Grupo de Idosos Santuário da Vida, na Comunidade Menino Jesus, 4ª Etapa, bairro Jorge Teixeira, na zona leste de Manaus.

Segundo a gerente do Centro Integrado de Proteção e Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa (Cipdi), Francianne Alves, cerca de 40 pessoas participaram da ação que abordou riscos específicos nos casos de HIV, diagnóstico do vírus, medos e ansiedades relacionados ao resultado e sexualidade na terceira idade, além dos métodos preventivos das Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs). Ela destaca que entre as principais dúvidas dos idosos estão os sintomas da doença, o que fazer ao receber o diagnóstico e onde solicitar exames.

“Falar do tema é importante porque o HIV não tem idade e, segundo dados do Ministério da Saúde, o índice de idosos portadores aumentou em 103%”, afirmou a psicóloga. “O número de casos reúne diagnóstico tardio e fenômeno social que facilita novas parcerias sexuais, somado ao costume de não usar preservativos, o que contribui para uma população idosa mais vulnerável a infecção”.

Programação

Neste mês, a Sejusc realizará ainda a roda de conversa com o tema “Aceitação do Envelhecimento: a Importância da Família” e um café da manhã para o público da Terceira Idade atendido na sede do Cipdi, na Rua do Comércio, s/nº, bairro Parque Dez. A atividade será no Dia da Família, celebrado em 12 de dezembro, das 9h ao meio-dia.

No dia 13, das 8h ao meio-dia, uma equipe multidisciplinar da Sejusc realizará uma visita técnica ao Instituto Penal Antônio Trindade (Ipat), para fazer um diagnóstico sobre a garantia dos direitos da pessoa idosa e acompanhar os internos que estão cumprindo pena no local.

Atendimentos

De janeiro a outubro deste ano, 1.980 idosos foram atendidos pela Sejusc e tiveram encaminhamento para as medidas de proteção e garantia de direitos.

O mês com mais atendimentos foi janeiro, com 227 casos, sendo a maioria de mulheres. Neste período, a ocorrência mais registrada foi de intimidação e perturbação. Em seguida, os maiores índices foram dos meses de agosto, com 225, e abril, com 197 atendimentos.

Com informações da Sejusc*

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui