Corte de verbas motiva protesto em prol do Inpa

0
74
A CAPES anunciou, por meio de um ofício-circular, a suspensão, a partir deste mês, do cadastramento de novos bolsistas (Foto: Junio Matos)

Um ato em defesa do Instituto Nacional de Pesquisa da Amazônia (Inpa) foi promovido na manhã desta quarta-feira (4) em frente a instituição, com o objetivo de protestar contra os recentes cortes do governo federal em relação ao sistema de suporte à ciência e tecnologia e às pesquisas socioambientais. A manifestação foi convocada pelo Sindicato dos Servidores Públicos Federais do Amazonas (Sindsep-AM).

O protesto, que contou com os movimentos ‘Salve o Inpa’ e ‘Inpa pela Democracia’, reuniu dezenas de estudantes, pesquisadores, artistas locais e servidores do órgão, que fizeram “um grande abraço pelo Inpa” no entorno do instituto. Os participantes escolheram esta quarta-feira, 4 de setembro, como o Dia Nacional de Luta em Defesa da Amazônia, da Ciência, Tecnologia e do Inpa.

Na última segunda-feira (2), a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) anunciou, por meio de um ofício-circular, a suspensão, a partir deste mês, do cadastramento de novos bolsistas e a alteração de vigência das bolsas e taxas escolares atualmente utilizadas. Esse corte afeta diretamente estudantes de pós-graduação e bolsistas do Inpa. (O ofício na íntegra pode ser acessado aqui).

Em carta aberta à população, o sindicato e os movimentos pró-Inpa disseram que “o governo atual tem se mostrado contrário ao desenvolvimento sustentável da Amazônia, fazendo profundos cortes orçamentários na educação e meio ambiente, colocando em risco tanto a biodiversidade quanto a sobrevivência dos povos indígenas e das populações tradicionais”. Em outro trecho da carta, os apoiadores do Inpa destacam que “estão em risco décadas de avanços na formação de recursos humanos e na infraestrutura para pesquisa e inovação no Brasil”. A carta termina, ainda, com um trecho da Constituição de 1988: “O Estado promoverá e incentivará o desenvolvimento científico, a pesquisa, a capacitação científica e tecnológica e a inovação”.

Nas redes sociais, o movimento “Salve o Inpa” também justificou o protesto: “nós, alunos e (alguns) pesquisadores do Inpa estamos, mais do que nunca, preocupados com o rumo da ciência brasileira, do Inpa e da conservação da Amazônia. Estamos lutando contra o corte de orçamento do Conselho Nacional de Desenvolvimento Cientifico e Tecnológico (CNPq), que mantém grande parte do investimento nas bolsas de pós-graduação do Inpa e outras Instituições de Pesquisa no país”.

Por Cíntia Ferreira, do Portal Projeta

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui